Gravidez

Saúde bucal deve estar na lista de prioridades de uma futura mãe

Infecções na boca podem até gerar parto prematuro

A REDAÇÃO PAIS&FILHOS

Grávidas devem cuidar da saúde bucal para não ter periodontite (Foto: Shutterstock)

Grávidas devem cuidar da saúde bucal para não ter periodontite (Foto: Shutterstock)

Ao decidirem engravidar, as mulheres tomam várias precauções para que a gestação seja um período tranquilo e o bebê nasça com saúde, mas elas podem esquecer que a saúde bucal precisa ser uma das suas atenções prioritárias. São cuidados que devem ser adotados previamente pela mãe e estendidos ao bebê desde o nascimento, não somente quando surge o primeiro dentinho.

Leia também

Quando ir ao dentista pela primeira vez?

Anúncio

FECHAR

3 erros que a gente comete quando o dente está mole

Veja 4 maneiras de deixar as refeições em família mais felizes

“A gestação não é causa direta de problemas bucais, entretanto as alterações hormonais que ocorreram no período podem favorecer condições pré-existentes e gerar desconfortos à gestante. Da mesma forma, as náuseas e enjoos frequentes no primeiro trimestre podem dificultar a higiene bucal diária”, disse o dentista José Henrique Sasso, responsável pela clínica que atende o plano odontológico OdontoMãe.

Porém a boca é a porta de entrada de muitas doenças, além de, se não for escovada, poder gerar periodontite (inflamação dos tecidos que envolvem os dentes), uma possível causas do parto prematuro, segundo o dentista, já que toda inflamação gera a possibilidade de um bebê nascer antes da hora.

Estudos recentes mostraram que um processo inflamatório crônico decorrente da doença periodontal estimula o aumento da produção da prostaglandina, uma substância hormonal responsável indiretamente pelo aumento das contrações intrauterinas, podendo dessa forma acelerar o trabalho de parto.

Veja sintomas, causas e curas da prisão de ventre em bebês

Entenda a diferença entre refluxo fisiológico e patológico

Entenda as causas do aparecimento de brotoejas na pele dos bebês

Por esse motivo José Henrique recomenda que a grávida faça um pré-natal odontológico, em que a mãe receberá orientações sobre como manter a integridade, o equilíbrio e a harmonia dos dentes da grávida e do bebê.

A mãe também deve prestar muita atenção nos dentes porque ela perde cálcio durante gestação. O consumo desse nutriente, assim como o de outros, no período, é muito maior por parte do corpo, pois o metabolismo da mulher fica muito rápido, de acordo com o obstetra Julio Elito Junior, professor livre-docente do Departamento de Obstetrícia da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo). Por isso tantas grávidas tomam suplementação alimentar.

Já em relação à gengiva, a grávida não deve se preocupar com leves sangramentos, pois todas as suas mucosas têm mais facilidade de sangrar durante a gestação.

A grávida está liberada até se quiser fazer um procedimento odontológico, porém o obstetra sugere que se evite o primeiro trimestre da gestação. “O segundo trimestre é o ideal para fazer um procedimento porque, no terceiro semestre, por causa do aumento do peso, a grávida pode sentir muito desconforto na recuperação de um procedimento odontológico”, afirmou o obstetra. Já se a gestante quiser colocar um implante, mas o problema em sua boca não for muito sério, Julio orientou que a mulher espere para fazer isso após o fim da gravidez.

Descubra como substituir o sal por outros ingredientes nas refeições

Grávida de quíntuplos conta sua curiosa rotina no Facebook

Consumir ômega 3 na gravidez ajuda no desenvolvimento do bebê