Criança

Por quê?: 8 perguntas comuns que as crianças fazem e como responder

Especialistas dão dicas de respostas para os questionamentos infantis

Logo-Parents (1)
Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

abre_perguntas

É muito importante saber o motivo pelo qual seu filho está perguntando aquilo (Foto: Shutterstock)

As crianças perguntam muitas coisas e nem sempre você vai conseguir responder com facilidade. Veja as dicas de respostas que especialistas dão para as perguntas mais comuns.

1- Por que não existem mais dinossauros?

Diga ao seu filho que há cerca de 65 milhões de anos um enorme asteroide colidiu com a terra e mudou tudo no planeta. Os dinossauros não conseguiram se adaptar e acabaram morrendo. Tudo isso permitiu que nascessem novos animais, que eram mais adequados para esse outro clima.

Anúncio

FECHAR

O que você deve saber é que “os dinossauros são provas vivas de que o mundo já foi muito diferente, o que permite que a imaginação da criança viaje para longe”, observa Matthew T. Carrano, Ph.D., curador de Dinosauria no  Smithsonian’s National Museum of Natural History em Washington, D.C. “Muitas vezes, os dinossauros podem ajudar a mente de uma criança a engatar em conceitos mais científicos”, diz ele. Assim você pode aproveitar essa oportunidade para falar sobre o ambiente ou a evolução. Por exemplo, explique que os fósseis dos dinossauros mostram que eles eram os ancestrais das aves de hoje, como os pombos e avestruzes.

2- Por que há tantas línguas no mundo?

Diga a seu filho que há milhares de anos, as pessoas viviam em diferentes comunidades pelo mundo e elas inventaram suas próprias palavras para descrever coisas sobre suas vidas. Por causa disso, hoje, as pessoas de uma mesma área falam a mesma língua e outras pessoas, que moram mais longe, não. Explique que línguas também evoluem ao longo do tempo: a nossa língua mudou tanto que se você ouvir alguém falando português a 500 anos atrás, você terá dificuldade para entender o que essa pessoa está dizendo.

O que você deve saber é que ouvir alguém falar uma língua estrangeira pode mexer com as crianças porque é algo estranho ou mesmo inquietante. “Quanto mais cedo nós ajudarmos as crianças a entenderem o que eles podem aprender com outras culturas, é mais provável que eles procurem novos tipos de pessoas”, observa Jillian Cavanaugh, Ph.D., professora associada de antropologia e arqueologia na Brooklyn College, em Nova Iorque. Lembre seu filho que as pessoas de outras culturas podem pensar que a forma como falamos é incomum também e aponte algumas palavras que ele usa que vêm de outras línguas, como o ballet (francês) ou massa (italiana).

Leia também

9 segredos para criar uma criança mais feliz e confiante

Conheça 7 maneiras de ensinar o seu filho a ser grato

Conheça 4 tipos de bullying e saiba como lidar em cada caso

3- Por que algumas pessoas moram na rua?

Diga ao seu filho que você está feliz que ele notou a presença daquela pessoa. Há muitas razões pelas quais as pessoas acabam indo morar na rua, como ter perdido o emprego ou ter ficado muito difícil cuidar de si mesmo ou da sua casa. E que, em todos os casos, devemos tratá-la com respeito. Nós também devemos oferecer ajuda para os desabrigados sempre que pudermos, como recolher casacos de inverno e distribuir comida.

O que você deve saber é que “as crianças têm um quadro limitado de referências e acreditam que todo mundo vive exatamente como elas vivem”, diz Brenda Nixon, autora do livro The Birth to Five Book. As crianças precisam de honestidade, mas também precisam de tranquilidade: eles podem acabar se preocupando e ficarem com medo de que se alguém como aquela pessoa. “Muitas vezes as crianças mostram incrível compaixão”, acrescenta Nixon. Por isso, conversar com sua família pode ajudar.

4- Por que as pessoas ficam doentes?

Diga ao seu filho que normalmente, isso acontece, por causa de germes. Estas pequenas criaturas podem encontrar um caminho de entrar em nosso corpo através do ar que respiramos e das coisas que comemos, ou ainda quando tocamos na nossa boca ou nos nossos olhos sem lavar as mãos. Na maioria das vezes, os germes não nos afetam, mas às vezes o nosso corpo não pode lutar contra eles – e é por isso que ficamos doentes. Ocasionalmente, as pessoas também podem ficar doentes porque seu corpo não está mais funcionando corretamente e que são doenças que não podemos pegar. Felizmente, na maioria dos casos, descansando e tomando remédio já é suficiente para o seu corpo se curar.

O que você deve saber é que é importante fazer uma distinção entre as doenças mais comuns, como a gripe, e as mais severas, como o câncer. “As crianças querem saber que essas pessoas vão ficar melhor”, diz o conselheiro da Parents, Darshak Sanghavi, M.D., autor de A Map of the Child: A Pediatrician’s Tour of the Body. “Explique que as doenças mais graves, geralmente, não acontecem até a velhice e que as doenças que as crianças podem pegar, normalmente, podem ser facilmente tratadas.” Enquanto você está nisso, promova os pontos positivos de ter hábitos saudáveis, como lavar as mãos com frequência para matar os germes.

miolo_ perguntas

“Por que não existem mais dinossauros?” é uma pergunta muito comum (Foto: Shutterstock)

Mais respostas para alguns “Por quê?”

5- Por que às vezes os adultos choram quando estão felizes?

Diga ao seu filho que, as vezes, as pessoas podem sentir algo tão forte que eles só têm que colocar aquilo para fora. Explique que quando as crianças se sentem felizes, elas costumam pular e gritar, mas os adultos têm emoções mais complicadas – e que quando nós estamos muito felizes, nós também podemos estar um pouco triste ao mesmo tempo. Às vezes, para os adultos, o choro simplesmente acontece.

O que você deve saber é que quando você chora de felicidade, é geralmente porque algo se sente meio feliz e meio triste, como no primeiro dia do seu filho na escola (você está tão orgulhoso – mas ele está crescendo tão rápido!). “As crianças não têm a mesma gama de emoções, de modo que este conceito pode causar confusão”, diz o Dr. Sanghavi. Use essa conversa para incentivar seu filho a expressar sentimentos em palavras. Enfatize que chorar é normal – mas que quando ele estiver chorando, é importante que ele explique o que está errado. “Compreender as reações emocionais também vai ajudar seu filho a se tornar mais sensível aos sentimentos dos outros”, acrescenta. Então diga ao seu filho que se ele te ver chorando, ele pode perguntar se é porque você está feliz ou triste.

6- Por que não posso ficar acordado até tão tarde quanto você?

Diga ao seu filho que não é só o o corpo que precisa de uma pausa depois de correr durante todo o dia, mas o cérebro precisa também. É cansativo fazer tantas coisas quanto ele faz e também descobrir tantas coisas novas. Já que ele está tão ativo e aprendendo muito mais do que os adultos a cada dia, ele precisa de tempo extra para descansar. Ele precisa ir para a cama um pouco mais cedo para que o corpo e mente possam funcionar ainda melhor na parte da manhã do dia seguinte.

O que você deve saber é que ao contrário à crença popular, o nosso corpo e cérebro não “crescem” enquanto dormimos. Mas os cientistas sabem que o descanso é essencial para o desenvolvimento mental saudável e que quando as crianças dormem menos de dez horas por noite, elas se tornam mais irritáveis ​​e não aprendem tão bem, observa Dr. Sanghavi.

6 pequenas maneiras de fazer cada um dos seus filhos se sentir especial

Conheça 7 maneiras de ensinar o seu filho a ser grato

Veja 10 dicas que vão te ajudar na hora de colocar seu filho na cama

7- Por que as outras crianças têm mais brinquedos do que nós?

Diga ao seu filho que são os adultos que decidem o que fazer com o dinheiro e os outros vizinhos podem escolher gastar mais em brinquedos do que a sua família. É normal sentir ciúmes, mas ter mais coisas não vai fazer a sua família mais feliz ou melhor do que qualquer outra família.

O que você deve saber é que isso pode soar como uma pergunta carregada, mas é uma oportunidade de olhar para ele e iniciar uma conversa sobre o conceito de dinheiro: de onde vem e como sua família opta por gastar, guardar ou entregar para algo, sugere Sharon Lechter, fundadora da payyourfamilyfirst.com, uma organização dedicada a melhorar a alfabetização financeira. “Explique que tudo tem um custo e, em seguida, descreva o que é que você e seu parceiro fazem todos os dias para pagar as contas”, diz ela. Discutir a diferença entre desejo e necessidade e, quando a criança for mais velha, falar sobre maneiras que ele pode ganhar dinheiro sozinho, como ao lavar o carro de um vizinho.

8- Por que eu tenho convidar essa pessoa para a minha festa de aniversário?

Diga ao seu filho que é porque se ele não convidar, isso pode ferir os sentimentos de alguém e que na sua família vocês sempre tentam ser gentis com os outros. Mesmo que outra criança pareça ser diferente dele, é importante incluí-la. Fale também que vocês não precisam se tornar amigos próximos, mas imagine como ele se sentiria se alguém dessa uma festa e convidasse todos da sala, menos ele.

O que você deve saber é que as crianças podem começar a formar grupos e excluir outras crianças desde a pré-escola – mas lutar contra esse comportamento desde já pode ter um grande impacto positivo, diz a conselheira da Parents, Michele Borba, Ed.D., autora de The Big Book of Parents Solutions. “Se você ensinar seu filho desde cedo a não excluir os outros, mostrando como as outras pessoas se sentem e ainda mostrar como ele pode ajudá-las, você vai incentivar na criação de alguém que não será apenas menos propenso ao bullying, mas mais propenso a parar alguém de ser cruel”, ela diz.

8 coisas nojentas que deixam de te incomodar quando você tem filho

Como são as mães dos alunos do século XXI?

Coisas que você esquecerá sobre a (difícil) fase do recém-nascido