Criança

5 tipos de elogios que contribuem para o desenvolvimento da criança

Existem elogios que ajudam a melhorar a autoestima da criança

Logo-Parents (1)
Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

estrelas

Foto: Shutterstock

As crianças mais crescidinhas já não acreditam tanto quando os pais falam que elas são as melhores. Veja aqui as mais sinceras formas de elogiá-las. Lembra-se dos dias da pré-escola quando o seu filho lhe mostrava pingos de tinta sobre o papel para que você pudesse comemorar sobre aquilo? E quando você incentivava o seu filho a jogar futebol pelo simples fato de dizer quão bom era o seu jogo? Bom, os tempos estão mudando.

“Quando as crianças completam 7 e 8 anos, elas deixam de ser otimistas e começam a se tornar realistas”, explica Jennifer Henderlong Corpus, Ph.D., professora de psicologia da Reed College, nos Estados Unidos.

“Eles começam a perceber do que são capazes, e qual o seu desempenho nisso, se comparam com os seus colegas, e percebem quando os elogios dos pais parece verdadeiro.”

Anúncio

FECHAR

Um sinal disso: Seu  filho começa a desdenhar os seus elogios dizendo “Você tem que dizer isso – você é minha mãe.”

Como articular seus elogios para eles soem verdadeiros, ainda mais nesse novo estágio de compreensão? Melhore a autoestima de seus filhos ajustando a forma de elogiá-los.

1. Foque nas melhorias:

Troque: “Esse é o melhor projeto da classe” por “O seu projeto está ainda melhor do que o da última vez.”

Enfatizar nas melhoras vai manter a criança motivada mesmo quando não receber a nota mais alta da classe ou se o seu trabalho não for escolhido para a exposição da escola. Se o seu filho realmente tiver a maior nota, tente resistir comparar as suas notas com a de seus colegas de classe.  Existem chances de o seu filho não ir tão bem quanto aos seus colegas e não ouvir o habitual “você é o melhor”. E estes fatos podem deixá-lo mal humorado.

2. Enfatize o esforço:
Troque: “Estou orgulhosa por não ter errado nenhum exercício de matemática” por “Percebi que você se esforçou muito para ir bem em matemática.”

Reconhecer o processo que o seu filho passou para chegar em seu objetivo – não apenas o resultado final. Isso vai ajudá-lo a se sentir bem não só pelo que fez, mas o que ele é capaz de fazer de novo. “Ao elogiar o esforço de uma criança, você a ajuda a ser confiante ao encarar novos desafios,” disse Carol Dweck, Ph. D., professora de psicologia na Universidade de Stanford, na Califórnia.

Isso também instila a resiliência, que vai ser uma mão na roda quando as coisas não forem fáceis – por exemplo, quando a criança não conseguir o papel que queria no teatro da escola ou quando não memorizar a tabuada.

Leia também: 

Saiba o que fazer para acabar rapidamente com um ataque de birra

Deixe de lado a culpa de ser uma mãe de segunda (ou terceira) viagem

Vídeo: 7 coisas que aprendemos quando nos tornamos mães

3. Elogie de forma sutil, mas sincera

Troque: “Você é um excelente irmão mais velho” por “Foi muito bom como ajudou a Nina a guardar os seus brinquedos”.

“As crianças nessa idade acreditam mais em pequenos elogios do que em elogios exagerados,” disse Harvey Karp, Harvey Karp, M.D., conselheiro da Parents e criador do livro e DVD The Happiest Toddler on the Block.

Isso porque entusiasmo demais pode parecer manipulador, enquanto elogios pequenos parecem ser mais honestos e sinceros. Outra tática que funciona: “sussurrar” elogios. Vamos supor que você está falando com a sua mãe no telefone enquanto o seu filho começa a fazer o dever de casa. Baixinho fale pra sua mãe, “o João está fazendo a lição de casa”. Fale alto o bastante para que ele possa ouvi-la. “Se o seu filho falar de volta “Eu ouvi isso,” então você sabe que fez certo. “É um fenômeno curioso, mas as pessoas acreditam mais nas coisas que ouvem por acaso do que nas coisas que são ditas diretamente à elas”, disse o Dr. Karp.

4. Leve um tempo para reagir

Troque: “Que incrível essa medalha que ganhou na prova de natação!” por “Hmmm. Gostaria de me dizer algo sobre essa medalha?”

Ao invés de reagir logo de cara, permita a criança avaliar e apreciar o próprio trabalho, isso estabelece as bases para a criação de auto-estima. “Quando você se apressa para elogiar, isso pode descarrilar a introspecção de seu filho,” disse Brad Sachs, Ph. D., terapeuta familiar na Columbia e autor de The Good Enough Child: How to Have na Imperfect Family and Be Perfectly Satisfied. E tem mais, Dr. Sachs diz que essa pressa em elogiar pode criar uma ansiedade na criança por ela sempre sentir que precisa ter o melhor desempenho em tudo. Ao invés disso, elogie depois que o seu filho tenha a chance de a sua realização.

5. Reconheça

Troque: “Estou muito orgulhosa com o seu boletim”  por “Você deveria orgulhar-se do seu boletim”.
Enquanto a sua opinião ainda é importante para a sua criança, ela está desenvolvendo o seu próprio senso de realização. Durante esta fase, vire a mesa com o seu elogio. O Dr. Corpus explica: “Você estará apoiando a criança criar autonomia e ajudando a se sentir responsável por seus feitos.”

Depois dos filhos: 9 coisas que mudam quando você sai para jantar

Usuários de rede social listam erros mais comuns dos pais

Saiba 6 maneiras de como lidar com os filhos pequenos na separação