Gravidez

Mulheres com problema nas trompas podem engravidar? Saiba mais

Médicos explicam os meios que podem ser usados nesse caso

A REDAÇÃO PAIS&FILHOS

Mulheres com trompas obstruídas podem optar por fertilização in vitro, cirurgia ou exame para engravidar (Foto: Shutterstock)

Mulheres com trompas obstruídas podem optar por fertilização in vitro, cirurgia ou exame para engravidar (Foto: Shutterstock)

As Trompas de Falópio têm um importante papel na fertilidade da mulher, pois são responsáveis por abrigar os óvulos e pelo encontro deles com os espermatozoides, sendo o local onde, se houver fertilização, é gerado o embrião. Também conhecidas como tubas uterinas, as trompas são dois dutos extremamente finos que conectam os ovários até o útero. Existem duas, sendo que cada uma delas está ligada a um lado do útero, e termina perto de um dos ovários, sem estar diretamente unidas a eles, mas abertas no interior do abdômen. Elas medem entre sete e 14 centímetros.

Leia também

Ministro da Saúde diz torcer para que mulheres peguem zika antes da idade fértil

Anúncio

FECHAR

Policial amamenta recém-nascida abandonada e evita morte da bebê

Anne Hathaway decide mostrar gravidez do jeito dela. Veja!

Mas há mulheres que têm as trompas obstruídas, seja porque tiveram compressão por miomas, endometriose, cirurgias na região abdominal ou infecções causadas por doenças sexualmente transmissíveis, como gonorreia e clamídia. Nem por isso, nesses casos, a mulher não pode engravidar.

O especialista em reprodução humana Dr. Luiz Eduardo Albuquerque indica que pacientes com problemas nas trompas engravidem por meio de tratamento de fertilização in vitro (em que a fecundação do óvulo e espermatozoide é feita em laboratório). No procedimento, se o embrião se formar, é transferido para o útero, assim pode se desenvolver naturalmente.

10 coisas que você precisa saber sobre a gravidez

Também há a opção de a mulher que quer ser mãe realizar uma cirurgia. Isso se suas trompas estiverem completamente obstruídas.

A cirurgia de trompas pode ser feita como uma cesariana, ou através de uma incisão no umbigo. Na operação, é como se o médico “desentupisse” o que está obstruindo as tubas uterinas por completo, deixando assim que a gravidez aconteça naturalmente.

No entanto, existe a histerossalpingografia, um exame que detecta a presença de inflamações ou doenças nas trompas, como uma radiografia, que irá identificar lesões no canal cervical (colo do útero), na cavidade uterina e nas trompas, revelando obstruções e distúrbios nestas cavidades.

Esse exame é feito para diagnosticar a mulher, mas, segundo o ginecologista e obstetra Domingos Mantelli, a histerossalpingografia pode recuperar trompas que foram obstruídas. Assim, a mulher pode engravidar sem ter que passar por uma cirurgia.

O exame pode chegar a custar R$ 700 e há planos de saúde que cobrem.

Saiba como sua gravidez influencia na personalidade do bebê

Existe sexo depois da gravidez?

6 sintomas estranhos da gravidez que você não conhecia