Especiais

Sem culpa: Seja mais gentil com você mesma

Os afazeres do dia a dia são muitos, mas não podemos esquecer de nós

selo_seminario_oficial
Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

(Foto: Shutterstock)

Mantenha um diário, ainda que você só escreva uma frase por dia (Foto: Shutterstock)

Você já foi ao salão para fazer as unhas, passou meia hora lá dentro, gastou dinheiro, enfrentou conversa fiada, o barulho do secador, saiu com as unhas molhadas sem poder encostar em nada, enquanto o parceiro estava em casa com as crianças e… se sentiu mais feliz do que imaginava? Sem sim, é porque você é humana. Você gastou alguns minutos e umas economias com você mesma, apenas porque pode e merece.

Leia também

Relaxar e recarregar: 5 modos fáceis e práticos de meditar todos os dias

Anúncio

FECHAR

Seminário Internacional Mãe Também é Gente

Conheça 16 truques que podem fazer as mães dormirem melhor

Uma pequena ação como essa pode acabar fazendo uma enorme diferença em nosso senso de contentamento, afirma Gretchen Rubin, autora do livro O Projeto Felicidade (em tradução livre), que narra seu ano em que tentou diversos experimentos para ser mais feliz. “Você não tem que fazer algo radical para melhorar sua vida. Fazer uma pequena mudança no dia a dia é mais fácil de manobrar”, afirma a autora.

A revista americana Parents pediu que algumas mães compartilhassem as suas maneiras mais eficazes de fazer isso. Incorpore-as à sua vida e veja como sua rotina ficará automaticamente um pouquinho melhor.

Compre sua bebida ou molho de salada que você mais gosta, ainda que mais ninguém na casa vá bebê-la ou comê-lo. Compre para os outros os que eles preferem. Você tem o total direito de comer o que gosta, ainda que ninguém te acompanhe!

Mantenha um diário, ainda que você só escreva uma frase por dia. Rubin chama isso de abaixar a carga, nada que “uma linha de diário por dia é melhor do que três páginas em um ano”. O mesmo vale para se exercitar, entretenimento, limpeza, e por aí vai. Talvez você não consiga se comprometer a uma hora de aula de yoga, mas quem sabe uma caminhada de dez minutos?

Adicione algo que você não gosta a algo que gosta. Sabe aquele treino de futebol do seu filho que é cansativo e até entediante? Leve um livro que você gosta e, uma vez por semana, faça o dia do encontro com ele e tomem um café (com chocolate quente) em um lugar que gostam. Além disso, na hora de preparar a lancheira, você pode ouvir músicas que te deixam animada.

Arrume, recicle ou jogue fora algo que está ocupando muito espaço físico ou psicológico na sua vida. Ou faça planos para completar um projeto que você tem adiado. “Finalizar tarefas adiadas pode liberar a sua energia mental”, explica Rubin.

Faça algo ficar mais bonito. “Eu finalmente comprei um grande conjunto de canecas para café que combinam umas com as outras, para substituir as baratas e aleatórias que tínhamos em casa durante muito tempo”, conta Debbie Briggs, mãe de quatro. “Elas me realmente me trazem um pouco de prazer quando bebo meu café pela manhã”, conclui.

Aproveite a sua biblioteca. “Livros me fazem tão feliz”, afirma Amy Berner, mãe de uma menina. “Colocar os livros da prateleira na ordem a serem lidos é muito gratificante para mim. Estou sempre mudando e sempre tenho uma pequena surpresa”, Amy Jones, mãe de dois, leva os filhos junto com ela à livraria. Ela relaxa com algumas revistas por um tempo enquanto os filhos devoram quadrinhos de Star Wars.

(Foto: Shutterstock)

Faça algo ficar mais bonito, o que inclui você mesma! (Foto: Shutterstock)

Veja uma amiga. “Eu entro no Skype por dois minutos. Ver um rosto amigo clareia qualquer dia estressante”, diz Shaun Dreisbach, mãe de dois. “Eu poderia ficar afastada do telefone para sempre, mas eu faço Skype com minha irmã, meu marido ou um amigo apenas para dizer ‘Oi, como está o seu dia?’ ou para resolver algum detalhe, sobre qual o horário em que vamos nos encontrar para um Happy Hour. É mais íntimo e pessoal do que mensagens de texto ou e-mail”, afirma Dreisbach.

Refresque seu entorno. “Em quartas-feiras desequilibradas, eu me dou de presente uma lavagem de carro de 3 dólares, com aspiração grátis – meu principal motivo para ir”, afirma Germaine Ehlinger, mãe de dois. “Nada me dá mias prazer do que me livrar de todas aquelas migalhas de bolachas e vários outros restos de alimentos que se acumulam durante uma semana quando você tem filhos pequenos”, conta.

Tire vantagem de brindes. A loja de joias do bairro de Dreisbach faz uma limpeza gratuita nos anéis das clientes enquanto elas procuram por novos produtos, então de vez em quando ela vai lá. “É como ir a um museu – a diferença é que a arte consistem em diamantes e safiras. E eu saio de lá com minhas mãos brilhantes”, ela conta.

Deixe de lado a culpa de ser uma mãe de segunda (ou terceira) viagem

Chegou a hora de voltar ao trabalho após a licença-maternidade. E agora?

Coma em casa, mas torne isso especial. Heather Miller e um grupo de amigas, todas mães que ficam em casa, fazem turnos de almoços em casa. “Nos reunimos uma vez por semana e preparamos algo legal que não conseguiríamos servir para nossas famílias. As crianças que vão conosco comem lanches de presunto e queijo”, afirma Miller.

Tome um banho – quando você mais precisar. “Eu tomo uma ducha rápida quase toda noite depois da janta, enquanto meus filho assistem televisão ou jogam vídeo game, o que é um dos poucos momentos em que eles podem ficar na frente das telas. Então eu volto ao meu eixo e consigo ter muito mais paciência e positividade”, conta Dreisbach. Se você tiver uma banheira, as coisas só melhoram!

O tema “Para ser mãe você não precisa deixar de ser mulher” será abordado pelo Luiz Hanns, psicólogo, psicanalista e pesquisador, no nosso Seminário Internacional “Mãe também é gente”, que ocorrerá dia 15 de maio no WTC (World Trade Center São Paulo), na zona sul de São Paulo. Inscreva-se aqui.

rodapé novo correto