Colunas / Vida de equilibrista

Creché, babá ou avó? Tem melhor?

iStock
iStock

Publicado em 21/05/2018, às 08h07 por Cecilia Troiano


As 40 semanas da gestação passam rápido e quando vemos nosso bebê já está em nosso colo. Os meses de licença maternidade voam e de um dia para o outro já começamos a nos equilibrar entre nosso velho mundo, o trabalho, e nosso novo mundo, o bebê. Somando tudo, temos mais de um ano para pensar em como será nossa vida de equilibrista, especialmente se estamos estreando na maternidade. Mas mesmo com esse tempo todo, é apenas na hora do “vamos ver” que o bicho pega e vem a dúvida: afinal, o que é melhor, deixar o bebé numa creche ou berçário, contratar uma babá ou poder contar com o apoio de uma avó?

Já tiveram essa dúvida? Pois é, se a resposta foi sim, bem-vinda ao clube das equilibristas. Toda vez que escrevo algo fico com a impressão de que no fim das contas sempre abro todas as possibilidades e não me posiciono. É verdade, não é apenas uma impressão. Isso porque não acho que existam verdades absolutas quando pensamos em como criar filhos. Cada filho é um, cada mãe e cada pai são únicos. Cada dinâmica que se instala em cada casa é sempre particular. Não acredito em regras que sejam “one fits all”, como se fala em inglês, ou seja, que cabe para todo mundo. Com o tema que me propus a discutir neste artigo também é assim. É sempre uma questão de perspectiva, de prós e contras, de um momento de nossas vidas. Então, o que ponderar? Trago aqui para cada uma das possibilidades um lado “luz” que seriam os temas positivos dessa opção, e um lado “sombra”, que seriam os fatores mais desafiadores que se apresentam simultaneamente.

Creche ou bercário.

O lado luz traz claramente o benefício de contar com uma equipe profissional, especializada, que sabe o que faz. Junto ainda vem a possibilidade da convivência com outras crianças e a certeza de que você pode contar com esse espaço todos os dias. Para uma mãe ou pai que precisam dessa segurança, um berçário indiscutívelmente é uma boa opção já que ele tem um compromisso e tem as portas abertas sempre, em dias de sol ou de chuva. Escolher uma creche ou berçário perto de casa ou do trabalho é fundamental para ter a certeza de que será mais fácil os deslocamentos.

O lado sombra do berçário começa com o custo. Bons locais em geral tem um valor alto e a família precisa ter essa disponibilidade todos os meses. Também há o tema das férias da creche, saiba antes de contratar como eles operam nos feriados, época de Natal e julho. Muitas funcionam quase que continuamente, outras não. Também pesa contra o fato de você ter que tirar o bebê ou criança de sua casa e fazer os deslocamentos todos os dias.

Babá

O lado luz da babá é, de forma inversa à sombra da creche, a possibilidade da criança ficar em casa e assim preservar sua rotina. Horas de sono, espaço de brincar, comidas, etc. Junto com isso, vem a certeza de que quem sai para trabalhar é a mãe ou o pai apenas. Os bebês não precisam, nesta opção, fazer os deslocamentos que, como sabemos, em cidades grandes, é desgastante.

O lado sombra da babá passa principalmente por 2 temas. A confiança na pessoa que estará boa parte do dia com seu bebê. E junto com isso, a instabilidade de possíveis faltas ou doença. É possível que em alguns dias a babá não estará disponível e esse pai ou mãe vai precisar improvisar. Quem já viveu isso sabe que não é tão raro isso acontecer e gera um estresse danado.

Avós

O lado luz dos avós é termos a certeza de que nossos filhos terão afeto, carinho de sobra e que eles farão tudo ao alcance para agradar. Também não há desembolso nessa opção, não conheci ainda avós que cobrassem para essa função.

O lado sombra começa com esse afeto, que pode virar permissibilidade exagerada, falta de limites, etc. Tudo com boa intenção mas avós, em geral, fazem aquilo que consideram correto e isso nem sempre bate com visão dos pais da criança. Também alguns pais sentem que ficarão devendo favor e que essa conta um dia será cobrada.

Como veem, a decisão não é fácil, não há certeza de nada. Apenas uma: qualquer decisão que se tome sobre esse tema não é definitiva e pode ser mudada. Aja da forma que lhe parece mais adequada sem medo de que terá que ser para sempre.

Leia também:

Terceirização da Intuição

Equilibrismo On e Off

Transição: de gerente de projetos a consultores


Leia também

Imagem Nomes femininos raros: veja opções chiques e únicas para meninas

Bebês

Nomes femininos raros: veja opções chiques e únicas para meninas

Pai de Davi - (Foto: Reprodução/Instagram)

Família

Pai de Davi não concorda com posição do filho e decide ir morar com Mani

Imagem Pai de Henry Borel comemora nascimento de filha três anos após tragédia

Família

Pai de Henry Borel comemora nascimento de filha três anos após tragédia

Copo Stanley - Divulgação

Super desconto

App Day Amazon: os famosos copos térmicos da Stanley com até 55% de desconto

Se você procura um nome de menina, aqui estão 180 ideias diferentes - Pexels/Moose Photos

Bebês

180 nomes femininos diferentes: ideias de A a Z para você chamar a sua filha

Isabella Fiorentino explica o motivo de não mostrar o rosto do filhos - Reprodução/ Instagram

Família

Isabella Fiorentino explica o motivo de não mostrar o rosto dos filhos em fotos nas redes sociais

Virginia Fonseca - (Foto: Reprodução/Instagram)

Família

Virginia Fonseca toma atitude após Maria Alice empurrar Maria Flor: “Dói mais na gente”

Taiza Krueder, do Clara Resort, fala sobre carreira e maternidade - (Foto: Arquivo Pessoal)

Família

Taiza Krueder, CEO do Clara Resort, fala sobre inspiração da família no trabalho: "Criei 3 filhos aqui dentro"