Bebês

6 coisas que o pediatra desejaria que você soubesse sobre os primeiros dias do bebê

Sua curva de aprendizagem como novo pai/mãe é íngreme, mas seguem o que os especialistas gostariam que pais de primeira viagem soubessem...

Logo-Parents (1)
Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

recem-nascido

(Foto: Shutterstock)

Você assistiu às aulas. Você leu os livros. Você consultou o Google até a ponta dos dedos ficarem enrugadas. Certamente você tem alguma ideia do que esperar do recém-nascido, certo?

A realidade é que você pode até saber o qual o melhor assento de carro para comprar (e como instalá-lo!), ou como trocar uma fralda, muitos pais ainda estão igualmente debruçados sobre importantes temas relacionados à saúde, diz Ari Brown, co-autor de Bebê 411: Respostas Claras e Conselhos Inteligentes Para o Primeiro Ano do Seu Bebê. Haverá sempre uma abundância de incertezas – isso é apenas uma das alegrias da paternidade – mas melhorar esses importantes fatos importantes de saúde pode ajudar a tornar os primeiros preciosos dias do seu bebê muito mais suave.

1. Seu bebê está muito mais alerta após as primeiras 48 horas. Enquanto você estiver no hospital, o bebê ainda estará muito sonolento. “Após um parto normal, você provavelmente vai ir para casa depois de dois dias e, de repente, o bebê vai acordar, perceber que ele deixou o útero, e que está com muita fome”, ressalta Brown. “Muitas vezes é um verdadeiro choque para os novos pais. O bebê era muito calmo no hospital e de repente ele está acordado e chorando, mas não há mais o conforto de enfermeiros e pessoas especializadas ao seu redor”.

Anúncio

FECHAR

2. A alimentação do bebê não pode ser espaçada com três horas de intervalo. Você leu provavelmente que o seu bebê deve comer cerca de oito vezes dentro de um período de 24 horas. O que muitos dos novos pais não sabem é que essas oito mamadas nem sempre são uniformemente espalhadas por todo o dia (e noite). Ao invés disso, o bebê pode agrupar os momentos para se alimentar. O bebê se alimenta várias vezes com algumas pausas curtas, e pode, em seguida, aguentar um período mais longo antes da próxima refeição”, explica Brown.

É muito cedo para se preocupar com horários. Pode alimentar o bebê sempre que ele tiver fome. “Se você está amamentando, suprir o recém-nascido com a livre demanda pode garantir as oito mamadas diárias”, acrescenta Brown.

3. Um pouco de icterícia é ok. Não é o ideal para fotos de recém-nascidos, mas não é necessariamente algo para preocupar. “Todos os recém-nascidos podem ficar um pouco amarelados por cerca de 3 a 4 dias de vida”, diz Brown. “Isso é normal, um produto do corpo pigmentado chamado bilirrubina não está sendo efetivamente eliminados através das fezes. Os bebês podem não estar comendo muito durante os primeiros dias de vida, de modo que eles não estão fazendo muito cocô”. Como resultado, a bilirrubina pode acumular-se na pele e fazer com que ele fique ligeiramente amarelado .

O seu bebê deve começar a comer mais frequentemente em torno do quarto ou quinto dia de vida. A preocupação se justificará se o seu bebê começar a ficar com o olhar amarelado no primeiro ou segundo dia de vida, se ele nasceu prematuro ou se a icterícia se tornar significante em outras partes do corpo, especialmente nas pernas e pés. “Se seu bebê se transformar em uma abóbora no caminho de casa para o hospital, o pediatra precisa ser consultado o quanto antes.”, alerta Brown, observando que o tratamento pode ser necessário.

O pediatra David L. Hill completa: “Há uma linha tênue entre a quantidade moderada de icterícia e níveis mais elevados que podem ser tóxicos para o cérebro e requerem tratamento imediato, alerta. “Mesmo médicos experientes precisam da ajuda de exames laboratoriais para saber se o nível de icterícia de um bebê está perigoso. E os bebês prematuros, aqueles que perderam mais peso, correm mais riscos”.

4. Os bebês em geral são noturnos. Injusto, mas verdadeiro: bebês tendem a ser supersonolentos durante o dia e prontos para a balada quando você quer dormir. “Os bebês não produzem melatonina durante as primeiras quatro semanas de vida, de modo que eles não têm ritmo circadiano e muitas vezes estão mais ligados durante a noite”, diz Brown. Com o tempo isso vai se resolver. “Você pode ajudar neste processo, mantendo luz e barulhos em casa durante o dia e calma e tranquilidade de noite”, completa ele. Quando o bebê acordar no meio da noite, tente manter o quarto o mais escuro possível durante as trocas de fraldas e mamadas.

5. Seu bebê vai espirrar e soluçar muito. Espirros de bebês minúsculos são adoráveis, mas também pode ser preocupante no caso de alergias. No entanto, na maior parte das vezes, eles são completamente normais. “Os bebês não sabem como assoar o nariz e ainda há líquido amniótico que eles precisam para limpar pelas vias aéreas, lembra Brown.

Você provavelmente sentiu seu bebê soluçar no útero, e é provável que ele continue, uma vez que está do lado de fora também. “Os bebês ficam mais estimulados mais facilmente , o que pode causar um pequeno espasmo em seu diafragma e levar aos soluços”, segundo Brown. Tenha em mente que para os bebês superestimulação pode ser algo tão simples como acordar ou comer.

6. Sua obsessão com cocô começa desde o primeiro dia. Você vai rapidamente tornar-se o pai que fala/pensa/sonha/e consulta o Google sobre cocô todos os dias. “Muitas mães amamentam e pensam que o seu bebê está tendo diarreia, mas provavelmente o cocô será mole nos início”, lembra Hill. “O leite materno acelera o trânsito através dos intestinos. É uma coisa boa, no entanto. É como se seus corpos se livrassem da bilirrubina”.

Você também pode esperar que o cocô do bebê mude de cor ao longo dos primeiros dias. Ele começa preto (chamado de mecônio), depois marrom , depois verde , depois amarelado. “Eu ouvi de um monte de pais que estão preocupados com as fezes verdes de seus filhos”, diz Hill. “Eu lhes diria que pode ficar tranquilo com qualquer um dos tons de terra”.