Recém-Nascido

Saiba quais são os exames que seu filho deve realizar na maternidade

O bebê sai da maternidade com vários exames feitos e com a caderneta de vacinação inaugurada; veja a importância de fazer isso tão cedo

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Exames e vacinas na maternidade

Foto: Shutterstock

Ninguém gosta de ver o bebê levar picadinhas e injeções, mas essas são do bem e por um motivo muito importante. Alguns dos exames feitos logo na maternidade podem evitar o desenvolvimento de doenças que se tornam graves se não forem tratadas logo. Desses, muitos são obrigatórios por lei, mas outros não. Procure saber quais são feitos onde você vai fazer seu parto e peça para incluir todos.

Teste de Apgar

 Esse teste avalia a vitalidade do bebê um minuto depois do parto, e depois novamente aos cinco minutos, através da medição dos reflexos, da frequência cardíaca, da respiração, do tônus muscular e da cor da pele. Somando cada um desse itens chega-se a uma “nota” de 0 a 10, que determina se o bebê vai precisar de algum cuidado especial ou vai direto para o berçário, depois de mamar.

Anúncio

FECHAR

Em geral a nota melhora entre a primeira e a segunda medição, à medida em que o bebê se recupera do estresse do parto. Nota entre 8 e 10 significa que a criança está em estado de saúde de ótimo a excelente e não vão precisar de cuidados extras.

Nota entre 5 e 7 indica estado regular e o bebê pode precisar de um pouco de oxigênio ou ajuda de aparelhos para respirar, por exemplo. Avaliação abaixo de 5 aponta bebês em condições que exigem auxílio médico especial. Nesse caso, ele é encaminhado imediatamente para esse cuidados.

Leia também

Como preparar emocionalmente a criança para a vacina?

Novo calendário de vacinação para prematuros: saiba o que mudou!

Triagem neonatal ou teste do pezinho

 Ele é chamado assim porque antigamente era colhida uma gota de sangue do pé do bebê para fazer o exame. Hoje ele é colhido de uma veia mesmo, 48 horas após o parto. Existam três tipos de exame: o básico, o intermediário e o complexo.

O teste básico detecta o hipotireoidismo congênito, que tratado desde cedo evita danos no desenvolvimento neurológico do bebê, além de doenças como anemia falciforme, fenilcetonúria e fibrose cística. O mais complexo chega a detectar 45 problemas de saúde.

Tipagem sanguínea

 Para determinar o tipo de sangue do bebê, no caso de emergências médicas. O sangue pode ser coletado do bebê ou até da placenta.

Triagem auditiva

 Feito no segundo ou terceiro dia de vida, avalia se o bebê escuta bem, e não dói. O exame é avaliado por um fonoaudiólogo.

Reflexo vermelho

 Realizado pelo pediatra neonatologista da maternidade, ainda na primeira semana de vida, avalia os olhos, para diagnosticar problemas como glaucoma ou catarata.

Exames e vacinas na maternidade

Foto: Shutterstock

Teste do coraçãozinho

 Mede quantidade de oxigênio no sangue, para eliminar a possibilidade de doenças congênitas do coração, como defeitos das válvulas. De acordo com o resultado, a criança pode ser encaminhada para um eletrocardiograma para avaliar melhor o problema. Esse exame foi incluído na lista das maternidade há pouco tempo, e não é obrigatório, mas é bom fazer.

Teste do quadril

 O médico abre e fecha as perninhas do bebê em uma técnica chamada Manobra Ortolani, para sentir se o fêmur está bem encaixado na bacia, ou se há outros problemas no quadril.

No caso de luxação congênita do quadril, por exemplo, o tratamento com um aparelho ortopédico corrige o problema em poucos meses, desde que tenha sido diagnosticado logo ao nascer. O exame não é obrigatório, mas vale a pena pedir para fazer.

5 motivos pelas quais a poliomielite pode e deve ser erradicada

Vacinas

 As duas primeiras vacinas da vida do bebê – hepatite e tuberculose – já são aplicadas na própria maternidade. Mas até os dois anos ele deve tomar muitas outras ainda, no posto de saúde ou no consultório do pediatra. Veja na tabela quais as outras que ele deve tomar até os dois anos, segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria.

CALENDÁRIO DE VACINAÇÃO 2015

 A Sociedade Brasileira de Pediatria recomenda as seguintes vacinas nos dois primeiros anos de vida:

Calendário de vacinação 2015

 

Quase um terço dos bebês brasileiros não realiza o teste do pezinho