Gravidez

Tire suas dúvidas! Pode alimentação durante o trabalho de parto?

Vamos acabar com os mitos e focar nos benefícios para você e seu bebê

Ana Beatriz Alves

Ana Beatriz Alves ,Filha de Maria de Fátima

mother-holding-her-newborn-baby-child-after-labor-in-a-hospital-picture-id646071906

(Foto: Istock)

Você já deve ter ouvido falar sobre precisar estar em jejum durante  o trabalho de parto, ou você mesma já passou por essa situação e sabe quanta fome dá trazer alguém para o mundo!

Tradicionalmente, ainda existem hospitais que proíbem as grávidas de comerem antes e durante o trabalho de parto por acreditarem que poderia trazer complicações para a mãe, caso ela precise de anestesia. No entanto, essa recomendação tem sido reformulada com o aumento dos partos humanizados que têm por objetivo respeitar as vontades e as necessidades da mulher.

O obstetra Alberto Guimarães, pai de Beatriz e João Victor e precursor do programa Parto Sem Medo, afirma que alimentação durante o trabalho de parto não só pode como deve acontecer. Parir é como um esporte onde o atleta faz muito esforço e gasta muita energia. Ou seja, é preciso recarregar as forças.

Anúncio

FECHAR

Mas, é claro, sempre com limites. A recomendação do médico é uma dieta leve: suco natural, torradas, biscoitos, mel, castanhas, geleia, chá, sorvete de palitinho, água e frutas são ótimos por serem calóricos e de baixo volume.

O parto humanizado deve ser exigido através de um Plano Individual de Parto no pré natal. “Olhar para as necessidades da mulher durante o parto e atender aos desejos dela, a deixa mais confortável e isso abre caminho para uma série de benefícios importantes, uma vez que você está preparando uma pessoa pra que ela tenha êxito, disposição e capacidade pra cuidar de um bebê”, explica Guimarães.

Leia Também:

Exercício durante a gravidez pode contribuir para um parto mais saudável

Planejamento é tudo! Entenda a importância do plano de parto

4 maneiras de evitar tombos durante a gravidez 

Pais&Filhos TV