Bebês

Papinhas: “Sal só depois do primeiro ano da criança”

Gislaine Donelli ensina como e quando começar a introduzir os alimentos no cardápio do bebê

Jéssica Anjos

Jéssica Anjos ,filha de Adriana e Marcelo

untitled-design-48

(Foto: Shutterstock)

A gente sabe que quando o bebê chega surgem várias dúvidas sobre os cuidados e com certeza alimentação está no topo da lista. Os pediatras recomendam que até seis meses a criança receba os nutrientes necessários somente pelo leite materno. “Após esse período os pais podem começar a introduzir alimentos pastosos e cremosos, não líquidos”, aconselha Gislaine Donelli, nutricionista responsável pelo processo de produção da Empório da Papinha. Segundo a especialista, essa consistência auxilia a criança no desenvolvimento do paladar e da fala.

Após os oito meses é recomendável que pequenos pedaços de alimento sejam acrescentados às refeições. “Isso ajudará a criança na deglutição, aprendendo a mastigar e engolir”, explica Gislaine. Quando o seu filho completar um ano está na hora de iniciar as refeições completas e adicionar um pouquinho de sal. É importante ressaltar que a orientação da Organização Mundial de Saúde (OMS) é que o sal só seja acrescentado à comida da criança a partir do primeiro ano de vida. “Antes disso, nada de sal”, recomenda a nutricionista.

Gislaine montou um “checklist” que você precisa conferir na hora de escolher a papinha que seu filho irá consumir. Olha só:

Anúncio

FECHAR

1. Registro da Anvisa

A informação fica ao lado das informações da empresa. Além do certificado da Anvisa a Empório da Papinha, por ser completamente orgânica, possui o selo Ciborgue. Caso você opte por alimentos orgânicos para o seu filho, veja se o produto possui esse selo.

2. Informação nutricional

O que algumas mães não sabem é que a ordem em que os alimentos são apresentadas nas informações nutricionais importam muito. “O primeiro alimento citado é sempre o que mais tem no produto. Se o terceiro alimento for sal, quer dizer que aquele produto contem bastante sal”, explica Gislaine.

3. Alergênicos 

Essa informação é, inclusive, obrigatória. Você precisa verificar se há no rótulo informações sobre os produtos que não são indicados para crianças alérgicas. E isso sempre deve estar em destaque!

Leia também:

Semana dos Avós: Palmirinha revela a receita que mais gosta de fazer para os netos

Ixi, o leite não caiu bem… Será que é intolerância?

Como fazer o seu bebê gostar de comida tanto quanto você 

Pais&Filhos TV