Gravidez

Exercícios hipopressivos ajudam a emagrecer e respeitam seu corpo no pós-parto

O professor e fundador da academia Fitmommy, Alexandre Alves, explica quais são os benefícios

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

untitled-design-25

(Foto: Shutterstock)

O método hipopressivo nasceu por volta da década de 80 através do belga Marcel Caufriez. “Observando os efeitos negativos dos abdominais sobre o assoalho pélvico, ele viu que esse tipo de exercício era ruim para o próprio músculo abdominal e para as costas”, comenta Alexandre Alves, fundador e professor na Fitmommy (uma academia para gestantes e mulheres no pós-parto), pai de Bruno, Gabriel e Pedro.

O especialista explica que durante a gestação, o útero faz um grande peso sobre o assoalho pélvico e também empurra o reto abdominal para frente, gerando uma separação conhecida como diástase. Até esse método surgir, a diástase não tinha tratamento, apenas através de cirurgia. “A realização do exercício hipopressivo, como diz o nome, diminui a pressão intra abdominal, aspirando as vísceras para cima e tonificando a parede abdominal”, explica.

Alguns estudos afirmam que os exercícios são capaz de:

Anúncio

FECHAR

1) Diminuir o perímetro da cintura em até 8%

2) Melhorar a postura, reduzindo lordoses e cifoses

3) Aumentar o tônus do assoalho pélvico e a faixa abdominal em 58%

4) Incrementar força ao assoalho pélvico em 20%

5) Aumentar o metabolismo em 15%

6) Prevenir  incontinência urinária

7) Prevenir hérnias vaginais

8) Melhorar a vascularização e a sensibilidade sexual

Leia também:

Pais que cumprem seu papel não devem ser tratados como heróis

4 exercícios que ajudam a se preparar para o parto

Planejamento é tudo! Entenda a importância do plano de parto

Pais&Filhos TV