Família

Projeto distribui cobertores feitos com meias usadas para pessoas carentes

Desde 2013, a iniciativa já distribuiu 10 mil cobertores

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

meias

As meias são trituradas até virarem cobertores (Foto: Shutterstock)

 

Hoje, dia 21 de junho, começa oficialmente o inverno. Nesta época, as pessoas carentes sofrem ainda mais devido ao frio. Focado em minimizar essa situação, existe um projeto que doa cobertores feitos com meias usadas que foram doadas.  O programa Meias do Bem, idealizado pela marca Puket em 2013, confecciona cobertores a partir de arrecadações em pontos da loja.

A doação pode ser feita ao longo de todo o ano. As meias são trituradas e transformadas em cobertores – com 40 pares é possível fazer um modelo tamanho casal, que é o padrão do projeto. Na sequência, eles são encaminhados a instituições cadastradas, cidadãos carentes e pessoas em situação de rua.

Anúncio

FECHAR

Só neste ano, 14 instituições que atendem crianças receberam doações do “Meias do Bem”, como o Centro de Apoio à Criança Carente com Câncer, a Casa Ninho e a Sociedade Beneficente Gota de Amor. Assista ao vídeo da campanha:

Desde 2013, a iniciativa já arrecadou cerca de 400 mil pares de meias, que viraram 10 mil cobertores. Na mesma ação, também foram distribuídos 10 mil pares de meias novas até agora. Cerca de 2 mil cobertores foram destinados às crianças.

“Quando criamos o projeto, não imaginávamos como ele iria crescer. Hoje são milhares de pessoas engajadas nesta causa, que podem estar em qualquer Estado, e que fazem a diferença na vida de muitas pessoas”, diz Claudio Bonow, sócio-fundador da Puket e criador do “Meias do Bem”, em nota.

Leia também:

Meias do bem

Sua meia velha pode virar um cobertor

Como proteger as crianças do frio