Família

Mais de 30% das brasileiras nunca ouviu falar sobre câncer de colo de útero

Estudo entrevistou 5,5 mil pessoas em todas as regiões do Brasil

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

cancer colo de utero

O câncer de colo do útero é o terceiro mais comum em mulheres brasileiras

O câncer de colo do útero é um dos mais temidos hoje em dia. Mas o que população realmente sabe sobre a doença? Para responder a pergunta, uma pesquisa feita pelo Datafolha, encomendada pela Roche, entrevistou 5,5 mil pessoas, entre homens e mulheres, de diferentes faixas etárias, níveis de escolaridade, classes sociais e em todas as regiões do Brasil.

Realizada no primeiro trimestre de 2016, o estudo constatou que 51% das mulheres não citaram colo do útero no questionário sobre o tipo de câncer que conheciam. Após receberem essa opção na pergunta, 33% declararam não conhecer esse tipo de câncer. Porém, dados do INCA (Instituto Nacional do Câncer) relatam que mais de 5 mil mulheres morrem por ano em decorrência da doença – uma morte a cada 90 minutos.

O câncer de colo do útero é o terceiro mais comum em mulheres brasileiras e, segundo o INCA, serão mais de 16 mil novos casos em 2016. Ele pode ser causado por infecção persistente e não tratada de modo adequado de alguns tipos de vírus, incluindo o HPV, que atinge cerca de 685 mil pessoas no Brasil.

Anúncio

FECHAR

A doença atinge principalmente mulheres jovens, com poucos anos de estudos – 10% das pacientes não foram alfabetizadas. Limitado poder aquisitivo e barreiras culturais se somam à falta de informação na hora de buscar prevenção e tratamento.

No Brasil, 77% das pacientes com câncer de colo do útero são diagnosticadas com a enfermidade já em fases mais avançadas. Elas só costumam buscar ajuda quando começam a surgir os primeiros sintomas, como sangramentos e dores pélvicas – porém, segundo a pesquisa, somente 29% conhecem esses indícios.

A vacina contra o HPV e o exame de Papanicolau são bons aliados na prevenção da doença. Com os exames fica mais fácil detectá-la em seus estágios iniciais. A chance de cura ou controle da doença são diretamente proporcionais à precocidade do diagnóstico.

Conheça mais números da pesquisa:

– 73% dos brasileiros não conhecem pessoas que tenham ou tiveram câncer de colo do útero;

– 58% dos brasileiros não sabem ou não conhecem nenhum tratamento para câncer de colo de útero avançado;

– 27% das mulheres nunca realizaram ou não costumam realizar o exame Papanicolau e 78% o teste de HPV e colposcopia. Esse dado é mais evidente entre as mulheres jovens, de escolaridade fundamental e classe D/E;

– 81% dos entrevistados acreditam que sem ter plano de saúde é mais demorado o diagnóstico da doença;

– 84% dos brasileiros acreditam que quando o câncer de colo do útero se espalha por outras partes do corpo, a pessoa tem pouco tempo vida.

Leia também:

Meninas entre 9 e 11 anos já podem ser vacinadas contra HPV

Estudo propõe técnica para diagnóstico precoce de câncer de ovário

Primeiros transplantes de útero têm bons resultados

Super emocionante: crianças com câncer falam com seus heróis por telefone