Família

Dê um pause

Momentos de ócio dão um respiro nas agendas lotadas estimulam a criatividade – nossas e dos nossos filhos também

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

morning-coffee-tea-cup-with-steam-and-carnation-flower-picture-id617597890

 

Pare e pense na última vez em que ficou sem fazer nada. Nadinha mesmo. Difícil lembrar, né? Vivemos uma vida em velocidade máxima, e mais: o fazer nada também foi deletado da vida das nossas crianças.

Anúncio

FECHAR

A agenda dos filhos está tão lotada de compromissos quanto à dos pais. “Como hoje em dia a maioria dos pais trabalha fora, a criança acaba ficando na escola o dia todo, com atividades extras para preencher os horários. Claramente, as crianças hoje têm muito menos tempo que as de outras gerações, que podiam chegar da escola e tinham tempo livre para brincar, dormir ou fazer o que quisessem”, diz Karina Weinmann, neuropediatra, filha de Jacira e Hugo.

Para aprendermos algo novo, precisamos de uma mente livre, desocupada. Sabe aquele dia que você acorda e precisa ficar olhando para a janela, ou deita no sofá e olha para o teto, sem pensar em nada e de repente tem alguma ideia incrível? É disso que estamos falando!

A psicóloga Olga Tessari, filha de Liuba e Pedro, concorda: “os pais se preocupam demais em preparar seus filhos para o mercado de trabalho e para o futuro e, desde cedo, lotam a agenda deles com muitas atividades que, em excesso, podem provocar cansaço, irritação, estresse e até levar à depressão. Dessa forma, as crianças não tem tempo disponível para poderem escolher a atividade que elas realmente gostariam de fazer”.

Quando pensamos na saúde dos nossos filhos, nem sempre nos atentamos que isso também significa saúde mental. “A criança com excesso de atividades pode se tornar estressada e hiperativa, tendo dificuldade para dormir, desenvolvendo ansiedade e até mesmo depressão, doenças de adultos que estão atingindo as crianças cada vez mais cedo”, comenta Alda Elizabeth Azevedo, presidente da Sociedade Brasileira de Pediatria, mãe de Mônica, Thiago e Gustavo.

Fazer nada leva a pensamentos reflexivos, ativa a imaginação, expandindo a nossa realidade. Portanto, é essencial para o desenvolvimento das crianças. É preciso criar espaços para incentivar a imaginação na infância, e isso se opõe totalmente a uma agenda cheia de compromissos. Precisamos diminuir o ritmo, tanto o nosso quanto o das crianças.

 

*Por Carolina Porne, filha de Sandra e Rubens

 

Leia também:

6 atividades super diferentes para as crianças fazerem após a escola 

8 atividades simples para ajudar no desenvolvimento dos bebês

10 atividades criativas para fazer com as crianças no final de semana 

 

Pais&Filhos TV