Especiais

“Quando eu era criança, tinha que me adaptar aos velhos. Hoje, eu tenho que me adaptar aos jovens!”, afirma Dado Schneider

O mundo mudou bem na nossa vez!

Jéssica Anjos

Jéssica Anjos ,filha de Adriana e Marcelo

_mg_0949

(Foto: Vagner Araújo)

Dado Schneider foi o nosso terceiro palestrante do dia e falou sobre como aprender a lidar com o mundo dos nossos filhos. “Na minha época, na hora do jantar, meu pai sempre ficava com o maior bife. Agora o pedaço maior fica para o meu filho”, comenta Dado. Essa frase tem relação com o seu livro O Mundo Mudou Bem na Minha Vez…

A verdade é que a forma como os nossos filhos se relacionam é muito diferente de como nós agíamos na nossa época. “Quando eu era criança tinha que me adaptar aos velhos, hoje eu que tenho que me adaptar aos jovens”, confessou o palestrante. Agora o que você precisa é compreender esse novo mundo, no qual seu filho está inserido, e aprender a lidar com essas transformações. Segundo Schneider, isso não exclui a função que os pais têm de educar e impor limites, mas a forma da família se relacionar também mudou. “O importante do século XXI não é o que dizemos para as crianças, mas como dizemos”.

_mg_0948

(Foto: Vagner Araújo)

Schneider realizou uma pesquisa, com crianças entre 8 e 16 anos, para entender um pouco mais sobre esse mundo da nova geração que é completamente conectado. Ele percebeu a necessidade dos pais compreenderem a linguagem virtual e corporal dos filhos para conseguirem estabelecer um diálogo. O estudo aponta que as meninas preferem o Instagram, já os meninos entram mais no youtube. E onde está o Facebook? Para essa geração não tem tanta importância. “O facebook é um bar, vocês acham que eles vão querer frequentar o mesmo bar que o pai e a mãe?”, brincou.

Anúncio

FECHAR

“Eu acho que filho é amor, atenção e limite”, comentou Schneider. Ele finalizou a palestra afirmando que não sabia dizer se mãe feliz cria filho feliz, mas de uma coisa ele tinha certeza: mãe dedicada, faz filho educado.

Leia também:

Começou o 3° Seminário Internacional Mãe Também É Gente

As 21 cabeleiras mais enroladinhas das nossas redes sociais

“Brincar torna a vida em família mais feliz”, afirma Patrícia Camargo do TempoJunto

rodape_580x108px-1