Especiais

“Brincar torna a vida em família mais feliz”, afirma Patrícia Camargo do TempoJunto

A brincadeira não é um peso a mais, é uma ferramenta para ajudar no seu dia-a-dia

Jéssica Anjos

Jéssica Anjos ,filha de Adriana e Marcelo

_mg_0841

(Foto: Vagner Araújo)

Patrícia Camargo, mãe de Sofia, Henrique e Larissa, e Patrícia Marinho, mãe de Carol e Gabi, comandaram o segundo round de palestras do nosso 3 Seminário Internacional Mãe Também É Gente. Elas contaram como tudo começou para se tornarem parceiras no site TempoJunto, onde falam sobre como passar mais tempo com os filhos e utilizar a brincadeira para tornar tudo mais fácil e produtivo.”Eu estava começando o projeto e a Camargo, que nem me conhecia direito na época, me ligou e disse que queria fazer parte disso. Eu falei: ‘Mas eu nem sei o que estou fazendo’, e ela me respondeu: ‘não quero saber o que fazer junto com você'”.

_mg_0872

(Foto: Vagner Araújo)

As duas vieram ao nosso Seminário reforçar a ideia de que brincar é extremamente importante para a família. Se você virar a chavinha da atitude brincante pode facilitar sua rotina e ajudar no desenvolvimento do seu filho. “O que seria isso? Lá em casa, por exemplo, quando é hora do banho e a minha filha não quer ir eu já pergunto: ‘Filha passo de bailarina ou de gigante?’. Quando eu vejo a criança já está no banho”, exemplifica Patrícia Marinho.

_mg_0863

(Foto: Vagner Araújo)

Através da brincadeira você pode criar um vínculo com seu filho e quando chegar a adolescência vocês não terão problema para se entender, ele vai te ver como um amigo. E é mais fácil do que parece, olha as dicas que a Patrícia Marinho deu para a gente:

Anúncio

FECHAR

1. Qualquer tempo junto pode ser hora de brincar. Crie o horário de brincar, coloque isso na sua agenda.

2. Invente músicas. Você pode criar uma música para escovar os dentes, para o caminho até à cama, tudo é possível.

3. Olhe no olho. Fique da altura da criança para brincar. Isso vai demonstrar para ela que você está levando aquilo à sério.

4. Use a brincadeira para conhecer o seu filho. Você vai perceber se ele é mais agitado ou mais introvertido, assim será mais fácil aprender a respeitar e lidar com o jeito dele.

A gente pode ser uma pessoa mais feliz e melhor se nos tornamos mais divertidos. Mas olha só, existe um período em que as crianças podem e devem brincar sozinhas. “Não só sozinha, mas com os amigos também”, afirma Camargo.

Leia também:

Começou o 3 Seminário Internacional Mãe Também É Gente

27 fotos que mostram lindos momentos em família

As 21 cabeleiras mais enroladinhas das nossas redes sociais

rodape_580x108px-1