Especiais

Projeto Corpo Honesto: Fotógrafa faz ensaio com mães que trabalham fora

As imagens capturam as mães com a barriga à mostra (e sem photoshop)

selo_seminario_oficial
Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

(Foto: Reprodução Parents)

(Foto: Reprodução Parents)

Como uma mãe que trabalha em casa, a fotógrafa Natalie McCain está acostumada em sempre buscar o ilusório balanço entre vida e trabalho. É o que mostra uma reportagem da revista norte-americana “Parents”.

“Eu não tenho um escritório para ir, então eu fico em casa com meus filhos e gasto mais tempo com eles do que eu seria capaz se tivesse um trabalho das 9h às 17h”, ela diz. “Entretanto, isso torna mais difícil seguir uma agenda e frequentemente eu sinto que estou fazendo um grande esforço para encontrar tempo para trabalhar e acabo ficando acordada até muito mais tarde do que deveria para fazer tudo”.

Leia também

Anúncio

FECHAR

Culpa não! Te mostramos como lidar com esse sentimento

Dúvidas e dilemas sobre trabalho e maternidade: Você também tem?

Sou feliz na maternidade porque também me realizo no trabalho!

Então McCain criou a série de fotos Balanceando Ambos Mundos: Uma Série de Mães que Trabalham (em tradução livre) para seu Projeto Corpo Honesto, que consiste em uma coletânea sobre empoderamento do corpo, como forma de inspirar todas as mulheres que se perguntam sobre como fazer isso funcionar.

mom to 2

(Foto: Reprodução Parents)

Os retratos estonteantes em branco e preto mostram mães que trabalham e posam com seus filhos enquanto confessam suas próprias dificuldades de maneira muito crua e honesta. Enquanto as imagens são bonitas, as histórias que as acompanham às vezes um desabafo, com o tema em comum sendo a dificuldade de voltar ao trabalho após dar à luz.

“Não deveria ser tão difícil ficar em casa e se conectar com seus filhos quando você dá à luz”, afirma McCain. “Nos EUA nós não temos nenhum pagamento garantido de licença-maternidade. Isso precisa mudar!”.

Apesar do quão diferentes são as historias das participantes, McCain era capaz de achar um denominador comum: “Todas elas têm diferentes ocupações, diferentes razões para serem mães que trabalham”, ela diz. “Ainda assim, elas têm em comum o quanto amam suas crianças”.

A esperança da fotógrafa é de que a série de fotos ajude outras mães a se sentirem mais confiantes em suas decisões, e talvez um pouco menos sozinhas. “Ser uma mãe que trabalha é uma escolha para algumas e uma necessidade para outras”, ela afirma. “Ninguém deveria ser julgado por ter uma carreira ou por colocar seus filhos na creche. O que funciona para uma família pode não funcionar para outra, e nós todos deveríamos nos levantar umas às outras e darmos apoio”.

teacher and child

(Foto: Reprodução Parents)

O tema “Culpa não!” será abordado por Betty Monteiro no nosso Seminário Internacional “Mãe também é gente”, que ocorrerá dia 15 de maio no WTC (World Trade Center São Paulo), na zona sul de São Paulo. Inscreva-se aqui.

rodape11