Colunistas

A leitura como herança

Assim como o paladar, o gosto pela leitura se forma em casa

untitled-design-9

(Foto: Shutterstock)

Outro dia, uma amiga minha veio com a história de saber qual era a minha fórmula mágica para fazer meus filhos lerem. Reagi com espanto: e eu lá sou bruxa para ter receita mágica?! Ela insistiu. Tinha certeza de que era má vontade minha. Queria por que queria. Afinal, amiga tem que compartilhar seus segredos…

Não tinha o que dizer. E como estávamos de férias, no sítio, em pleno mês de julho, resolvi observar os hábitos de leitura dessa minha amiga. Todo mundo sabe que sítio + inverno + férias = leitura, não é mesmo?! Ela pegava o celular e eu um livro. Quando ela e o marido não estavam com o nariz no celular, seus olhos grudavam no notebook. Às vezes ficavam plugados nos dois ao mesmo tempo. Assim não sobra tempo para ler um livro, pensei…

Na minha casa, depois das 20h30min, é proibido ligar um aparelho eletrônico. Nem a televisão era permitida quando as crianças eram menores. Meu marido e eu só assistíamos aos nossos filmes preferidos depois que elas dormiam. É claro que hoje, com elas já adolescentes, a regra só vale para nós, adultos. Mas compensa, o detox das redes sociais aproxima o casal. Afinal, qual seriado a gente vai assistir hoje mesmo?!

Anúncio

FECHAR

O fato é que a leitura sempre fez parte da nossa rotina. Mais do que um hábito, pois nem sempre conseguimos ler tudo o que desejamos, é algo da rotina mesmo – assim como fazer o café pela manhã. Nem sempre bebo, mas ele está sempre lá, esperando por nós. Meus filhos foram acostumados a ter sempre um livro por perto, já que eu mesma tenho sempre um em mãos, seja por trabalho ou por lazer. Uma parada na livraria sempre foi obrigatória quando vamos ao shopping e até mesmo quando viajamos. Atualmente, elevados à categoria de adolescentes-que-pagam-com-a-mesada-aquilo-que-querem, meus filhos já sabem que o direito de adquirir a um livro por mês foi preservado.

Com esses hábitos, que chegam até ser um pouco radicais, acredito ter instituído um clima favorável à leitura. Sei de todos os livros que estão espalhados pela minha casa, e posso até contar um pouco da história de cada um, mesmo que não os tenha lido por inteiro. Meus filhos cresceram cercados por livros, mas, principalmente, por adultos lendo. As crianças e os bebês gostam de olhar e imitar. Eles são reflexos dos pais, mostram nossas manias, nossos hábitos, nossos jeitos… Mesmo quando estamos falando ou fazendo algo sem prestar muita atenção, elas estão super ligadas, atentas a tudo. Devemos considerar mais no ditado “o exemplo vem de casa”, porque acredito no potencial positivo que os hábitos forjados na primeira infância podem gerar.

Portanto, não espere que seus filhos gostem de ler se na sua casa não existe esse hábito. Os pais não precisam viver imersos em livros, mas é necessário que eles valorizem efetivamente a leitura, e isso é percebido através de pequenos detalhes, deixar que os filhos nos vejam lendo, deixar o celular de lado um pouco e ler uma revista… Se existisse uma receita mágica para criar pequenos leitores, ela seria: mostrar a eles como é fácil e bom amar um livro.

Por Lô Carvalho

Autora, editora e educadora

Aqui na Pais & Filhos, trato de discorrer sobre a leitura em família e o prazer de ler

Leia também:

Você já pensou por que sente mais vontade de comer chocolate no frio?

6 livros para o seu filho amar o mundo da literatura antes mesmo de saber ler

Você sabe o que é Fenilcetonúria?

Pais&Filhos TV