Pais

Calma! Dá para salvar o sexo no casamento depois dos filhos, sim

Pode não ser fácil, mas também não é impossível

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

(Foto: Shutterstock)

(Foto: Shutterstock)

A história de que o nascimento de um filho acaba com o sexo do casamento, muitas vezes, torna-se realidade em muitos casos. Normalmente, os casais querem ter o bebê e esse é um projeto em família, até aí dá para imaginar que não tem como atrapalhar. Entretanto, para alguns casais, cuidar de uma criança pode trazer mais irritabilidade, menos vida a dois e um maior desgaste da relação, aí aparecem os problemas.

A regra geral é que os filhos trazem felicidade aos casais quando eles estiverem bem entre si e conseguirem lidar com um maior esforço e mais trabalho. Calma, a gente não está dizendo que filho é algo ruim e que vai destruir o seu casamento. Mas é preciso ter paciência, entender o outro e saber como ajudar o parceiro.

“Existe diferença entre a libido masculina e a feminina, o que acende uma e outra. A forma como afloram tesão e desejo, como se sustentam, é muito diferente, corpos diferentes, psiques diferentes.  Acontece que a relação da mulher com sexo é menos masturbatória do que a do homem, a sexualidade feminina é mais afrodisíaca”, afirma Luiz Hanns, pai de Antonia e Julia, autor do livro A Equação do Casamento e terapeuta de casal há mais de 20 anos.

Anúncio

FECHAR

Ou seja, para a mulher o corpo inteiro está envolvido, assim como o ambiente e o contexto. Além disso, sejamos sinceros, a mãe costuma querer dar conta de tudo sozinha, o que pode deixá-la sobrecarregada e diminuir a disposição sexual. Quando isso acontece, é normal que ela só consiga voltar a ter interesse em ambientes isolados de problemas, como uma viagem a dois.

“Ela precisa ser estimulada e precisa estar relaxada. A maioria dos maridos não entende isso muito bem, porque a sexualidade masculina é diferente. A questão é que não podemos viver de viagens e lua de mel, a vida cotidiana é mesmo cheia de desafios e problemas”, explica Luiz.

Os homens já não se sentem tão sobrecarregados assim porque eles simplesmente não atendem a todos os chamados, conforme conta Luiz. Eles apenas ignoram boa parte da necessidade dos outros. Assim fica mais fácil!

Não se esqueça, existem também questões fisiológicas que podem entrar no caminho de uma relação sexual mais ativa. Depois do parto, a mulher pode ter crises de insônia, mudanças de temperatura corpórea e até diminuir a vontade de transar. Tudo culpa dos hormônios! A lubrificação da mulher também diminui e os músculos da vagina atrofiam durante o período de amamentação. Muita conversa, colaboração e paciência vão ser essenciais.

Leia também:

Existe sexo depois da gravidez?

Entrevista com Luiz Hanns, terapeuta de casais

Sexo depois do bebê: 7 maneiras para deixar tudo ainda melhor