Gravidez

Será que você confunde cólica com dor da ovulação?

Doutor Élvio Floresti Jr explica para a gente a diferença

Jéssica Anjos

Jéssica Anjos ,filha de Adriana e Marcelo

untitled-design-19

(Foto: Shutterstock)

Isso mesmo, talvez o que você pensou a vida inteira ser cólica seja outra coisa. O primeiro passo para entender a dor da ovulação é saber seu  ovário funciona. “Para a mulher que não toma pílula, durante o ciclo menstrual, o ovário vai crescer e formar um cisto, depois ele dobra de tamanho e o cisto se rompe. Esse processo causa a dor da ovulação”, explica Élvio Floresti Jr, diretor do Centro Médico Floresti, pai de Gabriela e Guilherme.

A principal diferença entre cólica e dor de ovulação é a duração. “Cólica se trata de uma torção, a dor vem e logo vai embora, já a de ovulação é uma coisa constante que pode durar mais de um dia”, exemplifica o ginecologista-obstetra. Segundo o especialista, normalmente, o incômodo se localiza embaixo do ventre e a região pode até distender. “A intensidade da dor costuma ser leve ou moderada. Você pode tomar um analgésico e se não aliviar, recorra ao médico”, recomenda.

A duração pode chegar a três dias, se não passar, procure um especialista. “Embora seja uma dor constante, é algo que passa. Se persistir, pode ser outra coisa e o ginecologista é a pessoa mais indicada para diagnosticar”, aconselha o especialista.

Anúncio

FECHAR

É possível evitar a dor através do anticoncepcional que impede a ovulação. “É importante ressaltar que mulheres que tomam a pílula não ovulam, então se sentirem uma dor parecida, não é dor de ovulação”, alerta o médico. Do contrário é algo natural do organismo que vai passar. Então, fique tranquila.

 

Leia também:

Culpa não: 3 motivos para você marcar uma viagem sem os filhos

Suas chances de engravidar em cada fase do ciclo menstrual

Gravidez depois dos 50? É possível e a gente discute os prós e contras!

Pais&Filhos TV