Gravidez

Menino ou menina? Como lidar quando o sexo do bebê não é o que você queria

É normal ficar desapontada, mas podemos olhar de formas diferentes para a situação

Logo-Parents (1)
Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

shutterstock_349904810

As sessões de ultrassom podem trazer frustração quando o assunto é o sexo do seu bebê (Foto: Shutterstock)

Perto da sua 20ª semana de gestação, você não escapará da famosa pergunta: “Quer que seja menino ou menina?” É aí que você manda aquela resposta pronta de que só quer saúde, mesmo que esteja torcendo por um sexo em particular. Quando o ultrassom revelar o resultado, pode ser que você se sinta na obrigação de fingir estar extremamente feliz, tendo que esconder a decepção. É um momento que Katherine Asbery, autora de “Mudança de Planos: Vivendo com a Frustração do Gênero” (em tradução livre), conhece muito bem.

Ela esperava que o seu segundo filho fosse uma menina, mas a famosa chance de 50% do seu desejo se tornar realidade trouxe mais um menino para a família. Antes do terceiro filho, ela experimentou algumas técnicas para ter uma menina nessa tentativa. Foi assim que o iogurte para balancear o pH e o banho quente do marido (para alternar os espermas) entraram para a vida de Katherine. Quando descobriu que outro menino estava a caminho, só conseguiu “chorar e chorar e chorar”, conta. “Depois, passei a me sentir culpada”.

Como ela, muitas mulheres terminam a sessão de ultrassom soluçando, mas existem formas de reverter essa situação e ainda ficar animada com o sexo do seu bebê (seja menino ou menina).

Anúncio

FECHAR

Aceite suas emoções 

O primeiro passo para seguir em frente é reconhecer a sua frustração e ser honesta com você mesma, diz Stephan Quentzel, psiquiatra especializado em problemas de gravidez do Centro Médico Mount Sinai Beth Israel, em Nova Iorque. “Pode parecer feio dizer ‘eu queria um menino e não uma menina,’ porque você espera amar o seu filho de qualquer forma,” afirma. Mas é normal que você não fique contente imediatamente. Mas tenha certeza: logo, você vai ficar!

Além disso, não tenha vergonha se, em algum momento, aparecer a tristeza. “Muitas mulheres se sentem na obrigação de secar os olhos, arrumar a maquiagem e forçar um sorriso ao sair da sala de ultrassom”, explica Joyce Venis, enfermeiro psiquiátrico e autor da “Desmitificação da depressão pós-parto” (em tradução livre).

Caso você não permita que suas emoções sejam manifestadas, será ainda mais complicado manter os pensamentos negativos por debaixo dos panos. “Sentimentos não são bons, ruins, certos ou errados – eles são apenas sentimentos”, diz Venis. Então, permita que eles sejam demonstrados para você e seu marido e deixe que ele também sinta-se à vontade para fazer o mesmo. Se não está no clima para discutir isso com ele, consulte um terapeuta ou converse com um amigo.

Leia também

Você sabia? Dia da relação sexual pode definir o sexo do bebê

Posições sexuais podem determinar o sexo do bebê?

Qual é o sexo do bebê?

Trabalhe com as suas preocupações

Reflita sobre o por que de estar se sentindo dessa forma. Está triste porque cresceu com um bando de irmãos e imaginou ter uma sala com várias bandeiras de futebol e jogos de menino? Fica imaginando as várias saídas para as compras se for uma menina? Lembre-se de que o menino que você está esperando pode não se interessar por esportes, ser extremamente criativo e amar artes em geral. E ainda, seu filho vai crescer e pode não ter os interesses ou a personalidade que você tanto esperou para o sexo dele ou dela.

Talvez a sua desilusão quanto ao sexo do bebê seja resultado de dúvidas quanto ao seu sucesso como pai ou mãe. “Muito disso se resume a medos – como ‘eu não sei jogar bola, então como ensinarei o meu filho?'”, diz Venis. “Não tem que gostar de brincar de Barbie para criar um filha. Você passará a conhecer o que precisa saber ao longo do seu percurso como mãe ou pai.”

Se estiver realmente preocupado, converse com parentes ou amigos que tenham filhos daquele sexo para permitir que a sua imaginação floresça a partir do que eles te disserem. Por exemplo, se estiver esperando por um menino, tente se aproximar do filho de um amigo e passar um longo tempo com ele. Também pergunte à sua irmã com filho e filha sobre as diferenças entre ter um menino e ter uma menina.

Confie na sua habilidade natural de amar

Por fim, saiba que nada do que você está sentindo agora durará para sempre. Durante a gravidez, tudo o que você sabe sobre o seu bebê é que ele é um menino ou uma menina. Uma vez que ele estiver fora da sua barriga, você poderá conhecer o pacote completo – com direito à personalidade e a características particulares.

“O desapontamento quanto ao gênero só dura até o momento do parto, quando vocês finalmente se conhecerão para valer,” conta Diane Ross Glazer, psicoterapeuta no Centro Médico de Providence, em Tarzana, California. Na verdade, a ocitocina, um hormônio poderoso, é liberada durante o parto e faz com que você se apaixone pelo seu bebê.  Isso é pura verdade para Katherine. “Meus filhos são um tesouro para mim”, diz. “Cada filho meu é diferente, e cada um deles traz algo novo e fantástico para a família”.