Gravidez

Exclusivo: entrevistamos a mãe que ajudou na própria cesária

Sarah Toyer contou para a gente como foi todo o procedimento

Jéssica Anjos

Jéssica Anjos ,filha de Adriana e Marcelo

family

(Foto: Sara Toyer e família/arquivo pessoal)

A australiana, Sarah Toyer, bombou nas redes sociais após compartilhar uma foto em que participa da própria cesárea puxando seu filho, Spencer, para fora do corpo. A Pais&Filhos entrou em contato para saber a história dessa mãe corajosa. Ela contou em detalhes sobre a experiência que segundo ela, foi incrível.

Sarah estava esperando seu quarto filho e já sabia que esse bebê viria ao mundo através de cesárea, assim como seus três irmãos mais velhos. A diferença é que agora ela estava decidida a participar daquele momento. “Quando eu descobri que estava grávida fiz algumas pesquisas sobre Maternal assistes c-sections (assistência materna a própria cesárea). Descobri que outra mulher havia feito há alguns anos e eu sabia que era exatamente o que eu queria para esse nascimento”, comenta a mãe.

gravidez

(Foto: arquivo pessoal)

Uma cesárea comum não a faria se sentir conectada com o filho, já que da maneira convencional a mãe normalmente é a quarta pessoa a segurar a criança. “Minha médica me apoiou. Na verdade, ela tinha feito o mesmo no nascimento de seu último filho e comentou comigo o quanto amou”, conta. A australiana não contou só com o suporte da sua ginecologista-obstetra, a família também adorou a ideia e estava feliz por ela realizar o que tanto queria.

Anúncio

FECHAR

Chegou o grande dia. Sarah foi instruída sobre como proceder em cada parte da cirurgia. “Antes do procedimento começar, fui levada pelo cirurgião para fazer a esterilização, ele me ensinou como fazia e eu reproduzi tudo com as minhas mãos e os braços”, explica a mãe. No caminho de volta à sala de cirurgia, Sarah teve que caminhar com os braços para cima, sem encostar em nada. “Eles me mostraram as luvas e me explicaram como eu deveria vestir, porque não poderiam fazer isso por mim e comprometer e esterilização”.

Tudo foi um sucesso e Sarah foi conduzida a deitar na mesa para tomar a anestesia. “Foi aplicada a raquidiana. Senti lentamente meu corpo adormecer do peito para baixo. Então pude puxar meu filho para fora de mim mesma, foi absolutamente incrível”, relembra Sarah.

cesarea

(Foto: arquivo pessoal)

“Eu gostaria de reviver esse momento umas 100 vezes se fosse possível”, confessa a mãe. Sarah contou para a gente que compartilhou a foto nas redes sociais, porque queria mostrar para as mulheres que há outros meios da mãe se sentir envolvida e conectada com seu parto, mesmo que seja através de uma cesariana.

Aqui no Brasil ainda não há nenhum caso parecido com o dela. De acordo com a ginecologista e obstetra na Gynary Assistência Médica, Erika Narimatsu, mãe de Gabriel, qualquer obstetra brasileiro mais tradicional poderia ser contra, devido a todos os ensinamentos que eles têm sobre cirurgia e infecção.

Leia também:

6 sintomas estranhos da gravidez que você não conhecia

Tensa com a amamentação? Nosso curso ajuda

6 livros para o seu filho amar o mundo da literatura antes mesmo de saber ler

Pais&Filhos TV