Gravidez

5 benefícios que a yoga pode trazer para sua gestação

Dentre outras vantagens, essa prática pode auxiliar a ter um parto seguro e saudável

A REDAÇÃO PAIS&FILHOS

beneficios-yoga-gestacao

(Foto: Shutterstock)

Durante a gestação, a mulher passa por muitas transformações físicas e psicológicas. Neste período, a yoga é um exercício físico que pode trazer benefícios e ajudar a gestante a aceitar as mudanças no corpo e na mente, trazendo mais energia e disposição, e ainda tranquilizar quando chegar a hora do parto.

Para iniciar, o  ideal é consultar um médico e fazer as aulas de yoga com um instrutor especializado, que saberá indicar as melhores posturas e variações para cada caso. O mais importante é consultar seu médico sobre os exercícios que você pode fazer e sempre respeitar seus limites.

Carolina Jordan, instrutora de yoga, conta que praticou o exercício durante oito meses da gestação, focando mais nos agachamentos, exercícios pélvicos, meditação e respiração: “O resultado desse trabalho para mim foi uma enorme disposição durante a gestação e muita calma durante o parto”.

Anúncio

FECHAR

“Mãe e bebê estão profundamente ligados. Existem posturas que aliviam tensões, que relaxam, acalmam e equilibram o sistema nervoso. Assim, enquanto a mãe pratica, o bebê também recebe os benefícios”, explica Adriana Ambrósio, Coordenadora Nacional da Fundação Arte de Viver e professora de Yoga. Veja outras coisas que essa prática pode fazer pela sua gravidez:

1. As posturas de yoga podem ajudar a ter um parto mais fácil 

No primeiro trimestre, opte pelas posturas que são feitas em pé, uma vez que elas ajudam a fortalecer os músculos das pernas, melhorar a circulação, aumentar a energia e podem também ajudar a reduzir as cãibras. Não pratique posturas de yoga que façam pressão no abdômen ou posturas difíceis, durante os estágios adiantados de gravidez.

 2. As técnicas de respiração auxiliam no relaxamento

O segundo e o terceiro trimestre são próprios para relaxar e trazer energia a partir das técnicas de respiração. Elas vão ajudá-la a lidar com suas mudanças emocionais e também a relaxar a mente. Quando você pratica as técnicas respiratórias, está oxigenando seu organismo. E quanto mais oxigênio para nossos órgãos, mais energia, disposição, entusiasmo, e clareza mental.

 3.  É importante para o bebê também!

Uma vez que mãe e bebê estão ligados, é muito importante que ela se sinta feliz, relaxada e em paz. Yoga e meditação vão ajudá-lo a ficar relaxado e animado.

4. Pode ajudar a melhorar sua postura e o equilíbrio do corpo

Conforme o bebê fica maior, seu peso é sentido cada vez mais nas costas e nas pernas. Para evitar dor nas costas, é uma boa ideia conservar sua espinha, cabeça e pescoço alinhados. Quando ficar em pé, distribua o peso do seu corpo igualmente pelos dois pés. Cheque se você tende a inclinar-se mais para um lado só. Sente-se com as costas retas e o queixo levantado.

 5. Diminui o inchaço do corpo 

Os exercícios de respiração estimulam o coração a trabalhar mais rápido, aumentando a circulação do sangue e impulsionando o funcionamento dos rins. Isso minimiza a retenção de líquidos.

 Consultoria: Adriana Ambrósio, Coordenadora Nacional da Fundação Arte de Viver e Professora de Yoga.

Carolina Jourdan, instrutora de ioga e respiração da Fundação Arte de Viver e mãe de Miguel.