Gravidez

3 vacinas que a grávida precisa tomar

Descubra os beneficios que essas vacinas podem trazer para a gestante e para a saúde do bebê

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

 

Algumas mulheres, por falta de informação, desconhecem a importância de colocar a cartela de vacinação em ordem durante a gestação (ou antes de engravidar). Pode parecer um assunto pequeno, no meio de tantas preocupações, mas as doses desses medicamentos podem prevenir problemas mais sérios com a mulher e com a criança.

Anúncio

FECHAR

 

Para Nilma Antas Neves, presidente da comissão nacional de vacinas da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (FEBRASGO), e mãe de Rodrigo e Carla, vacinar as gestantes é importante, pois  proporciona anticorpos maternos via  placenta para o bebê que ainda está em formação. “Após a vacinação, os anticorpos maternos atingem o pico em algumas semanas e caem em  poucos meses”, complementa.

 

Ainda de acordo com Nilma, a FEBRASGO recomenda vacinar também os adolescentes e adultos que terão contato próximo com o recém-nascido, pelos menos, 15 dias antes do primeiro contato.

 

Para ajudar a prevenir problemas mais sérios, selecionamos as 3 vacinas que as grávidas precisam tomar:

 

Influenza (gripe):

Por que é importante: Essa é uma das vacinas mais importantes durante a gestação. Além de proteger a mulher do vírus da gripe normal, também protege de quadros mais graves, como internações por bronquite, pneumonias e até a morte, devido a queda e imunidade.

Quando tomar: A dose da vacina da Influenza pode ser prescrita em qualquer mês da gravidez ou em até 45 dias após o nascimento do bebê, para aquelas que não tomaram durante os nove meses, em uma dose única.

Tríplice Bacteriana (dTpa-Difteria, Tétano e Coqueluche):

Por que é importante: Além da proteção contra a Coqueluche, a vacina dTpa também protege contra o tétano neonatal, infecção que pode ocorrer com instrumentos inadequados e contaminados usados para cortar o cordão umbilical. “A importância de tomar esse medicamento está no aumento dos casos de Coqueluche em recém-nascidos e lactentes antes de 1 ano de idade, além de causar complicações mais graves, como as altas taxas de morte, pois os indivíduos contaminados estão mais susceptíveis a pneumonia, convulsões e danos cerebrais”, enfatiza Nilma.

Quando tomar: A vacina dTpa para gestantes (27 a 36 semanas), já está disponível na rede pública de saúde.

Hepatite B:

Por que é importante tomar: A hepatite B não apresenta sintomas bem definidos, mas o indivíduo que contrair a doença pode ter vômito, dores musculares, náuseas e mal-estar (sintomas pertinentes a outras complicações também).  A infecção durante a gravidez  é uma via comum de transmissão, então é importante evitar que a mãe se infecte e não transmita ao feto ou ao recém-nascido. Crianças infectada com Hebatite B podem apresentar cirrose hepática e câncer hepático na fase adulta.

Quando tomar: A vacina deve ser administrada em 3 doses, preferencialmente a partir do segundo trimestre  da gestação, e é gratuita nos postos de saúde. Se a gestante já foi vacinada anteriormente, não há necessidade de reforço na gestação.