Família

Vídeo: Mãe faz coroação para filha após ela ser promovida a irmã mais velha

Crescer com um irmão por perto traz muito mais ensinamentos sobre a vida para as crianças! - reprodução / Getty Images
reprodução / Getty Images

Publicado em 18/02/2023, às 18h21 - Atualizado às 18h25 por Redação Pais&Filhos


Dar um irmão para o seu filho pode se uma ótima opção para que ele tenha um companheiro e aprenda muito. No entanto, não significa que isso será uma tarefa fácil, afinal, nem todas as crianças, em primeiro momento, se empolgam em saber que perderam o lugar de “filho único”.

No entanto, essa história comprova que existem sim, crianças que ficam radiantes com a chegada de mais um membro na família. A mãe, Chauvon Landry, de 40 anos, engravidou e a filha, Lexi, de 6 anos, ganhou uma cerimônia para ser promovida a irmã mais velha.

Durante o chá de bebê, a mãe, Chauvon, decidiu fazer uma pequena pausa para realizar a cerimônia de coroação, que viralizou no tiktok, com mais de 7 milhões de visualizações de 2 milhões de curtidas.

@thelandryfamily504

#familytradition#bigsister#littlesisters#littlesistersoftiktok#babyshower#babyshowerdress#babyshowerdresses#babyshowerdressideas#twinsisters

♬ original sound – The Landry’s

A mãe começa dizendo: “Gostaria de provoked Lexi Landry a irmã mais velha” e durante o discurso, coloca uma coroa na cabeça da filha. Durante uma entrevista ao jornal Today, Chauvon contou que essa forma foi uma maneira lúdica para que a filha não sentisse tanto ciúme da bebê que está vindo: “Muitos falavam: ‘Ah, quando o bebê chegar, você vai ter problemas com ciúme’ e pensei que não precisa ser assim. Vou ajudar ela a perceber que está assumindo um papel importante”.

A importância de ter um irmão

Eles brigam, quase sempre, mas se amam, quase sempre. O vínculo que une os irmãos é um dos menos estudados, ainda que seja um dos mais expressivos que existem. Até o início dos anos 1990, a maioria dos estudos sobre a família avaliava a estrutura, as relações e as dinâmicas envolvidas nas casas, do ponto de vista dos pais com os filhos. O que acontecia entre os irmãos não parecia tão relevante. Mas, hoje, a relação fraternal tem sido avaliada com lupa, e o resultado é que os irmãos são considerados uma influência às vezes ainda mais importante do que os próprios pais.

Se, na família tradicional, a mãe ocupava o centro do palco como a figura mais importante das dinâmicas, a família contemporânea oferece hoje diversas possibilidades de interação. Irmãos não se divorciam, não criam novas famílias e têm uma presença mais próxima e constante na vida uns dos outros, especialmente na infância, mas também ao longo da adolescência. Um estudo realizado pela Penn University, nos Estados Unidos, aponta que irmãos passarão 33% da vida juntos.

São eles quem ensinam, na prática, a dividir, ainda que às vezes na marra, objetos e afetos, é com os irmãos que se tem contato com a dinâmica complexa de viver em sociedade, onde é necessário fazer concessões, perseverar, lutar por seus direitos, enfim, conviver. Caso contrário, as consequências podem ser desastrosas. Os irmãos não são escolhidos, como os amigos. São as pessoas com quem você divide a casa e os pais, sem ter pedido. Por isso, aprender a negociar com eles é um passo importante.

Os casais se separam muito mais hoje. Segundo o Núcleo de Estudos Populacionais da Unicamp, o Nepo, são mais frequentes as separações nos casamentos nos primeiros dez anos de relacionamento. Até a nova lei que tornou o divórcio mais fácil, era mais comum que os casais se separassem a partir de 20 anos de casamento.

Com o aumento dos recasamentos, as novas famílias são formadas muitas vezes com filhos dos casamentos anteriores. Também há núcleos em que a figura paterna inexiste (como é o caso de mulheres que optam por inseminação artificial). Também se tornam cada vez mais corriqueiras as famílias em que há dois pais ou duas mães. Ou seja: muita coisa mudou, mas a constante em nos relacionamentos são justamente os irmãos.

Crescer com um irmão por perto traz muito mais ensinamentos sobre a vida para as crianças!
Crescer com um irmão por perto traz muito mais ensinamentos sobre a vida para as crianças! (Foto: reprodução / Getty Images)

Eles continuam a exercer um papel parecido com  aquele que sempre exerceram: são os primeiros iguais com quem aprendemos a lidar. Se a relação com os pais é vertical, os pais são os chefes da família, a relação entre irmãos é em tese horizontal: têm os mesmos direitos.

“Irmãos podem se tornar cúmplices e se apoiar em situações difíceis. Mas isso depende de como a família se organizou para acomodá-los”, diz a psicanalista Maria Cecilia Pereira da Silva, mãe de João e Maria,  membro da Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo (SBPSP). Para ela, a qualidade do vínculo depende dos pais e de sua capacidade de se dividir entre os dois. Ou seja: permitir a criação desse vínculo e apoiar o seu fortalecimento é papel dos pais, sim.

“O nascimento de um irmão para o filho mais velho é um problema, a primeira coisa que ele pensa é que se os pais gostassem tanto dele assim não precisariam ter outro filho. Como o casal lida com isso e como evita dar mais atenção a um do que a outro é o que vai determinar a qualidade do relacionamento entre os irmãos, é o que determina se eles vão criar uma relação de cumplicidade ou não”, explica Maria Cecilia.

Cabe aos pais mostrar que cada um tem seu lugar e é esse percurso que permite aos irmãos criar vínculos que podem durar a vida inteira. “Se os irmãos conseguem superar esta primeira etapa do ciúme e da disputa pela atenção dos pais, terão dado um passo para ficar mais fortes em sua relação e também com o resto do mundo”, afirma.

Diário de bordo: tudo o que rolou na nossa viagem com a MSC Seashore


Leia também

Foto: Reprodução/Instagram

Família

Paula Fernandes revela estar com doença: "Tenho apenas alguns dias de vida"

Samsung Galaxy S24 Ultra - Divulgação

Lançamento

Ofertas do dia: recém-lançado Galaxy S24 Ultra da Samsung com desconto de 27%

Foto: Reprodução/ Tv Globo

Família

Boletim revela estado de saúde de Tony Ramos após cirurgia no cérebro às pressas

Ter um diálogo com os filhos fortalece a relação entre o adulto e a criança - Getty Images

Família

37 perguntas divertidas para iniciar uma conversa com seu filho

O momento da escolha do nome é superespecial e deve ser vivido com muito carinho pela família - Getty Images

Bebês

210 nomes masculinos para bebês: ideias fortes (e lindas!) para você chamar o seu filho

(Foto: Silvio Avila/AFP)

Família

Doações para o Rio Grande do Sul: veja onde e como doar às vítimas de forma segura

Se você procura um nome de menina, aqui estão 180 ideias diferentes - Pexels/Moose Photos

Bebês

180 nomes femininos diferentes: ideias de A a Z para você chamar a sua filha

De A a Z: confira os nomes femininos americanos para te inspirar - Getty Images

Bebês

Nomes americanos femininos: mais de 1000 opções diferentes para você se inspirar