Família

Homem diz que contratou motorista de aplicativo ‘por fora’ para levar menina do RJ ao Maranhão

Alessandra Rangel Coelho Santana - Reprodução
Reprodução

Publicado em 18/03/2023, às 06h28 - Atualizado às 11h05 por Jennifer Detlinger, Editora-chefe | Filha de Lucila e Paulo


Eduardo da Silva Noronha, de 25 anos, suspeito de sequestrar e trancar uma menina de 12 anos em uma quitinete após levá-la do Rio de Janeiro ao Maranhão, disse em entrevista exclusiva ao g1, que contratou um motorista de aplicativo “por fora” para fazer a viagem entre os estados.

Alessandra Rangel Coelho Santana (Foto: Reprodução)

Segundo ele, o motorista foi encontrado na internet. Eduardo teria solicitado um orçamento para a corrida de carro do Rio à São Luís. De acordo com o suspeito, o motorista cobrou R$ 4 mil pela viagem, usou GPS como guia e, em nenhum momento, questionou qual seria a relação entre ele e a menina.

Eduardo, que conversava com Alessandra, menina desaparecida no Rio, tinha contato com ela há dois anos (Foto: Reprodução)

“Fiquei esperando até dar o momento certo de ir buscar ela na escola, não foi por um impulso. A gente se encontrou na frente da escola, chamei o motorista, paguei os R$ 4 mil e a gente veio de ‘boa’. Ele [motorista] já era acostumado a viajar para outros estados. Eu cheguei, estava com o dinheiro em mãos, tinha entrado em contato com ele dois dias antes e pedi para ele me informar o valor. Quando eu entrei no carro, já passei para ele a metade e assim que a gente chegou até aqui [São Luís], eu passei o resto. Mas foi tudo de ‘boa’, a gente veio tranquilamente”, disse.

No total, foram 3,1 mil quilômetros de viagem, a qual foi feita em pelo menos dois dias dentro de um carro. “Ele pegou um avião e foi até o Rio de Janeiro. Quando ela saiu da escola, ele pegou, colocou ela no carro e veio do Rio de Janeiro até São Luís”, contou o delegado Marconi.

Menina foi resgatada

Policiais civis da Delegacia de Descoberta de Paradeiros (DDPA), com o auxílio de agentes da Polícia Civil do Maranhão, encontraram Alessandra Rangel Coelho Santana, a menina de 12 anos que desapareceu no último dia 6 em Sepetiba, bairro na zona oeste do Rio de Janeiro. Ela foi encontrada na capital do Maranhão, em São Luís, vivendo em cárcere privado.

De acordo com os policiais, enquanto investigavam o caso com dados de inteligência, a DDPA entendeu que a menina havia viajado para o Nordeste; a partir de tal informação, o contato com a Polícia Civil do Maranhão foi feito para que a busca pela pré-adolescente se iniciasse.

Ele foi preso na última terça, 14 (Foto: Reprodução/g1)

Ainda segundo as apurações, Alessandra havia conhecido o homem de 25 através de uma rede social de compartilhamento de vídeos. O suspeito teria a colocado em cárcere privado após terem encontrado Alessandra vivendo isolada em uma quitinete trancada. Eduardo da Silva Noronha, de 25 anos, foi preso em um açougue a 100 metros de distância do local em que a menina estava. Segundo o delegado do caso, o suspeito confessou que conversava com Alessandra desde quando ela tinha 10 anos de idade.


Leia também

Foto: Reprodução/Instagram

Família

Paula Fernandes revela estar com doença: "Tenho apenas alguns dias de vida"

Mãe de Neymar apaga foto com o neto por polêmica com Biancardi - Reprodução/ Instagram

Família

Mãe de Neymar apaga foto com Davi Lucca depois de polêmica com Mavie e Bruna Biancardi

Samsung Galaxy S23 - Divulgação

Aparelho top

Ofertas do dia: até 43% de desconto no Samsung Galaxy S23

Pyetra e namorada - Reprodução: Instagram

Família

Filha mais nova de cantora Simony se assume bissexual e posta fotos ao lado de namorada

Foto: Reprodução/Redes Sociais

Família

Mãe desaparecida por duas semanas é encontrada enterrada sob o piso da própria casa

Ticiane não foi ao aniversário de Vicky - (Foto: reprodução/Instagram)

Família

Ana Paula Siebert explica o motivo de Ticiane Pinheiro não ir ao aniversário de sua filha

(Foto: Silvio Avila/AFP)

Família

Doações para o Rio Grande do Sul: veja onde e como doar às vítimas de forma segura

O momento da escolha do nome é superespecial e deve ser vivido com muito carinho pela família - Getty Images

Bebês

210 nomes masculinos para bebês: ideias fortes (e lindas!) para você chamar o seu filho