Família

Elisabete Junqueira: “ser avó não é ser mãe duas vezes. É a consagração da maternidade”

Criadora do portal Avosidades fala sobre o que significa ser avó nos dias atuais

Carolina Porne

Carolina Porne ,Filha de Sandra e Rubens

shutterstock_583416112

Foto: Shutterstock

No Dia dos Avós, além da festa, fica a reflexão: o que mudou nas famílias e o que significa ser avó hoje? A internet com sua enxurrada de informações ajuda, mas às vezes atrapalha, pois não sabemos onde está o que é certo, confiável. Pensando nisso, conversamos com Elisabete Junqueira, do portal Avosidades, dedicado aos avós:

O que é ser avó hoje? 
Novos tempos, novos avós. O amor e o afeto permanecem os mesmos. Atualmente, os avós têm muitas atividades. Uma parcela importante tem atividade profissional. Os interesses são muitos: viagens, lazer etc. A geração baby boomer (pessoas nascidas de 1946 a 1964) cresceu em uma sociedade de mudanças rápidas e, portanto muito habituada a grandes transformações. Estes são os avós de hoje. Os desafios dos novos avós são grandes. Temos uma geração de pais (especialmente as mães) muito bem informados, e muito inseguros. O acesso à informação, que ajuda muito, às vezes também atrapalha. Seguir o “script” que se idealiza para cada filho é, no mínimo, angustiante. A agenda das crianças também é repleta de atividades. Os avós devem ser muito cautelosos nas suas colocações, respeitar muito o papel dos pais na educação dos seus filhos.

De onde veio a ideia de criar o “avosidade”?
Procurei por toda a internet e por todas as publicações de todos os tipos sobre relacionamentos familiares e encontrei mais de 500 publicações sobre pais e filhos, e nada sobre avós e netos, a não ser um ou outro livro. Assim surgiu a ideia de criar o site. Aí, foram mais dois anos de pesquisas, de formatação do projeto, design do site, essas coisas. A nossa proposta é conectar gerações, servir de canal para que as pessoas compartilhem a alegria de ter gente nova na família, mas também compartilhem suas experiências na solução dos dilemas que surgem o tempo todo quando se junta gente com gente. Os textos, entrevistas, dicas, brincadeiras, músicas, tudo o que publicamos reflete esse clima de troca de conhecimento misturada com troca de afeto, o que é muito bom.

Anúncio

FECHAR

Para você, qual é a melhor parte de ser avó?
Pessoalmente não concordo que ser avó seja como ser mãe duas vezes. Contudo, a avŏsidade para mim é a consagração da maternidade. Tudo deu tão certo que seu filho ou sua filha se sentiu estimulado a lhe dar netos. A relação com o neto é diferente da relação com o filho, sem as pressões cotidianas e com a vantagem de se ter vivido situações semelhantes com os filhos. Há uma espécie de “encantamento” que não pudemos ter com os filhos, com receio de deseducá-los. Os avós não estragam os netos, os avós melhoram os netos.

Qual a importância de celebrarmos o dia dos avós?
Sabemos que datas têm uma enorme tendência a se tornarem acontecimentos comerciais. Felizmente, isso ainda não aconteceu com o Dia dos Avós. Estamos por sorte na fase de pleno afeto. Já tive oportunidade de participar de festinhas nas escolinhas dos netos celebrando a data. Uma experiência fantástica. As crianças cantando, dançando e brincando só para os avós. Outra virtude da data é que recebemos presentes feitos por eles próprios. Tem coisa melhor na vida?!

Como você vai celebrar essa data?
Como é aniversário do avŏsidade, tenho uma legenda de compromissos profissionais importantes para o dia: entrevistas… Com meus netos, já fiz a minha celebração antecipada. Passei o fim de semana grudada neles. Melhor presente!

 

Leia também:

Hoje é Dia dos Avós! Confira nossa galeria

Semana dos Avós: Palmirinha revela a receita que mais gosta de fazer para os netos

Pais&Filhos e Bebê Store unidos para trazer os melhores produtos!

Pais&Filhos TV