Família

Dengue causa morte de duas pessoas por dia, incluindo crianças: saiba como proteger sua família

Mosquito da dengue - Reprodução/ FreePik
Reprodução/ FreePik

Publicado em 18/04/2023, às 14h00 - Atualizado em 20/04/2023, às 11h47 por Redação Pais&Filhos


O Brasil já registrou 173 mortes por dengue neste ano, isto significa, uma média de dois óbitos por dia, conforme o Ministério da Saúde. Se isso já é de se preocupar, saiba que ainda tem mais óbitos em investigação no país. Os dados foram divulgados no dia 6 de abril e mostram mais de 592.453 casos de dengue em análise em todos os estados.

No ano passado, foram 209,9 mil possíveis casos de dengue, mas, neste ano, o número foram para 301,8 mil, em um mesmo intervalo de tempo. Com essa crescente, o Ministério da Saúde fez um Centro de Operações de Emergências de Arborivoses, para elaborar estratégias para o controle e redução dos casos graves e óbitos. Acontece que o aumento no país foi de 43,8% até março de 2023, em relação aos casos de 2022. Já, os casos de Chikungunya cresceram em 97%.

Sendo 141,5 casos a cada 100 mil habitantes e de 5.570 municípios do Brasil, 4.230 já positivaram para dengue. A região com as maiores incidências de casos da doença e é no Centro-Oeste, com 254,3 casos a cada 100 mil habitantes, seguido pela região Sudeste, com 214,7 casos a cada 100 mil habitantes. Já, o estado com mais incidência é o Espirito Santo, com uma taxa de 1.568 casos a cada 100 mil habitantes. Esse estado teve 1.742 casos nos primeiros três meses de 2022 e neste ano, foram 64.422 casos. No entanto, o maior aumento aconteceu em Minas Gerais, onde o estado começou esse ano com 170.164 casos, enquanto ano passado, foram 23.256 casos.

Mosquito da dengue (Foto: Reprodução/ FreePik)

Mesmo que o Ministério da Saúde mostre uma alta nos casos, em São Paulo, a Secretaria da Saúde diz que a doença está incidindo menos, de 98.080 para 131.807. “São Paulo registra neste ano redução de 23,8% nos casos de dengue e 32% nos óbitos em todo o Estado, em comparação com o do ano passado”, segundo nota.

O que é a dengue

A dengue é uma doença infecciosa febril aguda, que é transmitida pela picada do mosquito Aedes Aegypti, responsável por disseminar a febre amarela. A doença pode aparecer de forma benigna ou grave, dependendo de inúmeros fatores, desde uma infecção anterior pelo vírus, até fatores individuais como boa saúde ou doenças crônicas como diabetes e asma.

A dengue é passada através do mosquito Aedes Aegypt (Foto: Getty Images)

Principais sintomas da dengue

  • Febre alta > 38.5ºC;
  • Dores musculares intensas;
  • Dor ao movimentar os olhos;
  • Mal estar;
  • Falta de apetite;
  • Dor de cabeça;
  • Manchas vermelhas no corpo.

Como evitar a dengue

A doença pode ser evitada de algumas formas, como:

  • Manter bem tampados: caixas, tonéis e barris de água;
  • Colocar o lixo em sacos plásticos e mantenha a lixeira sempre bem fechada;
  • Não jogar lixo em terrenos baldios;
  • Se for guardar garrafas de vidro ou plástico, manter sempre a boca para baixo;
  • Não deixar a água da chuva acumulada sobre a laje;
  • Encher os pratinhos ou vasos de planta com areia até a borda;
  • Se for guardar pneus velhos em casa, retirar toda a água e mantenha-os em locais cobertos, protegidos da chuva;
  • Limpar as calhas com frequência, evitando que galhos e folhas possam impedir a passagem da água;
  • Lavar com frequência, com água e sabão, os recipientes utilizados para guardar água, pelo menos uma vez por semana;
  • Os vasos de plantas aquáticas devem ser lavados com água e sabão, toda semana. É importante trocar a água desses vasos com frequência.

Informações do Ministério da Saúde.

Existe vacina para dengue?

No dia 2 de março foi a provada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) uma nova vacina contra a dengue, a segunda registrada no Brasil. O imunizante tem como diferencial a abrangência mais ampla ao público – pessoas de 4 a 60 anos de idade poderão tomá-lo – e o fato de ser ministrada em duas doses.

Ela poderá ser tomada por pessoas com exposição, ou não, prévia à doença (Foto: Pexels)

A vacinaque se chama Qdenga, produto desenvolvido pela Companhia Farmacêutica Takeda, será aplicada em duas doses com intervalo de três meses e tem eficácia geral de 80,2%. Nos estudos, que incluíram mais de 28 mil crianças e adultos, foi possível verificar uma eficácia em mais de 90,4% das hospitalizações 18 meses depois.

Esse é o segundo imunizante que combate a dengue aprovado no Brasil. Antes, em 2015, a Sanofi chegou com uma vacina, ministrada em três doses, mas apenas quem já teve a doença poderia tomar, e o público era mais restrito: a faixa etária ia de 9 a 45 anos.

Apesar de parecer mais promissora, é natural que as famílias tenham dúvidas sobre como a Qdenga pode beneficiar adultos e crianças contra a doença. Pensando nisso, a Pais&Filhos conversou com a Dra. Vivian Lee, diretora médica da Companhia Farmacêutica Takeda Brasil, que atua diretamente com o imunizante para esclarecer tudo o que você precisa saber sobre a nova vacina da dengue.

Como a vacina funciona?

De acordo com a Dra. Vivian, a vacina foi feita com vírus vivo enfraquecido. “A nossa vacina é toda formada pelo vírus da dengue. Ela é composta de versões atenuadas (vírus vivos enfraquecidos) dos quatro diferentes sorotipos do vírus causador da doença”.

A médica explica que a vacina expõe o organismo aos 4 sorotipos de vírus e induz uma resposta imunológica muito ampla. “O organismo produz anticorpos e imunidade por células, que vai resultar na redução no número de casos sintomáticos e principalmente a redução de hospitalizações”, pontua.

Quem pode tomar a vacina da dengue?

Tanto pessoas que já tiveram a doença, quanto quem não teve podem tomar a vacina – desde que estejam dentro da faixa etária estabelecida (4 a 60 anos).

Não há necessidade de se fazer nenhum exame ou teste sanguíneo prévio a tomada da vacina, além de que, segundo a profissional da saúde, a doençapode deter qualquer pessoa, independente da idade, sexo ou da condição socioeconômica.

Existe diferença na ação entre adultos e crianças?

Segundo Vivian, não há um diferencial de ação entre os dois grupos, uma vez que a vacina foi testa primeiro em crianças e depois passou a ser investigada em adultos. “Primeiramente, o estudo foi realizado em mais de 20 mil crianças e adolescentesde 4 a 16 anos. Em paralelo, se avaliou também se a vacina gera imunidade em adultos. Então, os estudos demonstraram de 1 ano e meio a 60 anos que a eficácia é similar”.

Criança e adulto tomando vacina

Tanto crianças, quanto adultos tem sintomas e eficácias iguais (Foto: Pexels)

Quais são os efeitos colaterais?

Assim como muitas vacinas, a da dengue pode causar alguns efeitos colaterais. Dor no local da injeção, vermelhidão, mal estar, fraqueza, febre, infecções de vias aéreas superiores, diminuição do apetite, irritabilidade, dor de cabeça, sonolência e dor no corpo, são sintomas comuns (contraindicados na bula) causados após tomar o imunizante. Os efeitos podem ocorrer em adultos e crianças.

Bebês podem tomar?

Vivian, que também é pediatra, afirma que no estudo principal, conhecido como TIDES (Estudo de Eficácia da Imunização Tretavalente com a Dengue), foram envolvidas mais de 20 mil crianças e adolescentes de 4 a 16 anos, o que demonstrou uma maior eficácia nessa faixa etária.

“Na faixa etária abaixo de 4 anos foram feitos estudos menores e não foi notada uma eficácia tão comprovada como foi a de 4 a 60 anos de idade”, completa ao explicar o motivo pelo qual a vacina não foi indicada para bebês e crianças abaixo de 4 anos.

Veja também: ASMR com som de nostalgia

Ligue o som! O barulho do Gira Gira, mais um lançamento da linha TUDO de Ri Happy, é música para os nossos ouvidos, além de trazer boas lembranças


Leia também

Foto: Reprodução/ Instagram

Bebês

Fernanda Paes Leme recusa visitas após o nascimento da filha: "Não consigo e não quero"

Imagem Nomes femininos raros: veja opções chiques e únicas para meninas

Bebês

Nomes femininos raros: veja opções chiques e únicas para meninas

Alok faz anúncio em vídeo no Instagram - (Foto: reprodução/Instagram)

Família

Alok compartilha vídeo em família para anunciar: "Agora somos 6"

Graciele Lacerda fala sobre chegada de filho com Zezé di Camargo - Reprodução/Instagram

Família

Graciele Lacerda fala sobre chegada de filho com Zezé di Camargo

Se você procura um nome de menina, aqui estão 180 ideias diferentes - Pexels/Moose Photos

Bebês

180 nomes femininos diferentes: ideias de A a Z para você chamar a sua filha

Amanda Kimberlly confirma gravidez - (Foto: reprodução/Instagram)

Gravidez

Suposta mãe do 3º filho de Neymar confirma gravidez nas redes sociais

Bruna Biancardi - (Foto: Reprodução/Instagram)

Família

Bruna Biancardi comemora chegada de novo bebê na família: "Já amamos"

O corpo começa a dar sinais de que vem bebê aí bem antes da menstruação atrasar - Getty Images

Gravidez

Sintomas de gravidez: nos primeiros dias, que ninguém sabe, de menino e menina e muito mais