Especiais

Do tamanho do mundo: saiba como evitar o inchaço na gravidez

Ele é um dos sintomas mais comuns, principalmente no fim da gravidez. Saiba o que fazer!

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

inchaco

(Foto: Shutterstock)

As gestantes costumam se queixar de muitos incômodos durante a gravidez. Enjoo, dor nas costas, dificuldade para encontrar uma posição para dormir são alguns deles. Outro desconforto comum no período é o inchaço, que costuma ocorrer principalmente no terceiro trimestre de gestação, por volta da 35ª semana da gravidez. Mas ele pode acontecer até antes, dependendo de fatores como a alimentação ou condição de saúde da mulher.

No verão, as queixas aumentam, pois as temperaturas mais altas propiciam maior retenção de líquido e a dilatação natural das nossas veias já é maior. Por isso, nesta época mais quente, até mais do que nas outras, é importante repousar. Sabemos que muitas vezes a correria do trabalho atrapalha e que o ritmo da gestante vai ficando mais lento, e isso é normal. Ainda assim, é preciso ir desacelerando, sempre que possível.

Quais são as causas?
“Temos diversas alterações naturais que fazem com que o retorno do sangue pelas veias fique mais difícil”, explica a Dra. Bárbara Murayama, ginecologista, coordenadora da Clínica da Mulher do Hospital 9 de Julho e mãe de Pedro. A especialista também afirma que, conforme o útero vai crescendo, vai pressionando a veia cava, o que dificulta o retorno do sangue para o coração.

Anúncio

FECHAR

O resultado é que a circulação do sangue fica mais lenta. O sistema linfático também fica mais lento na gestação e acaba acumulando mais líquido não só nas veias, mas também no tecido fora delas. A progesterona, um hormônio mantenedor da gravidez, faz com que o corpo guarde mais líquido. Ou seja, os fatores de contribuição são diversos.

Vale a investigação
Segundo o Dr. Ricardo Brizzi, angiologista e cirurgião vascular, pai de Eduardo, Carolina e Laura e membro da Sociedade de Cirurgia Vascular do Rio de Janeiro, o mais comum é que o inchaço ocorra progressivamente ao longo do dia, intensificando-se no final da tarde e no começo da noite. Ele acontece principalmente nas pernas e pés – muitas gestantes chegam a ter que trocar os sapatos, já que eles passam a não caber -, mas há outros locais do corpo que também podem apresentar inchaço como as mãos, o rosto e o nariz.

É importante estar atenta a outros diagnósticos, porque outras doenças podem ter o inchaço como um efeito colateral. Normalmente, os dois lados do corpo incham igualmente. Quando ele ocorre de forma unilateral, pode ser um indício até de trombose. Se isso acontecer, é hora de correr para o médico, pois se trata de uma situação de emergência, já que, só por estar grávida, a mulher já apresenta um risco maior de trombose. Outra doença que pode desencadear o inchaço é a hipertensão na gravidez, que também precisa ser diagnosticada e acompanhada pelo médico.

Para amenizar
Alguns cuidados são básicos: ter uma alimentação balanceada, com pouco sal e poucos condimentos, leve, sem frituras e sem gordura, por exemplo. Muita ingestão de água e sucos ajuda na circulação e evita a retenção de líquidos. Outros fatores que devem ser evitados antes mesmo da gestação começar são a obesidade, o sedentarismo e o tabagismo. “A gravidez é um fator que não pode ser modificado, por isso os outros hábitos precisam ser”, diz a Dra. Bárbara. Outra dica: “Deitar e colocar as pernas pra cima também é muito indicado no final de um dia, a solução mais antiga e mais prática”, afirma o Dr. Ricardo.

*Por Rafaela Carrilho, filha de Joana e Alfredo

Leia também:

6 sintomas estranhos da gravidez que você não conhecia

10 maneiras de evitar o inchaço na gravidez

É possível aliviar o desconforto das pernas cansadas na gravidez

Pais&Filhos TV