Especiais / Seminário

Dra. Ana Jannuzzi explica a necessidade de acolhimento das mães pela família no 14° Seminário Internacional Pais&Filhos

“Pega essa mãe no colo” foi o tema da palestra - Divulgação
Divulgação

Publicado em 17/11/2022, às 12h40 por Redação Pais&Filhos


Mais uma edição do Seminário Internacional Pais&Filhos acontecendo! O 14° Seminário Internacional Pais&Filhos é mais que especial, já que marca o retorno do evento para a modalidade presencial após cinco edições online por conta da pandemia. Para comemorar essa volta, montamos uma programação especial para todos os inscritos, com palestras incríveis, Papo-Reto e mesa redonda com grandes nomes da parentalidade.

Quando se trata de maternidade, a Dra. Ana Jannuzzi é especialista! Mãe de Romana e Clarice, Ana Jannuzzi é médica formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Especializada na área de Pediatria e Sono, ela muda vida de mães ao redor do país com o curso de Capacitação em Sono e Rotina ao falar sobre Gestação, Parto e Puerpério em outros cursos que ministra e já atendeu mais de 15 mil famílias. Ela foi a responsável pela palestra “Pega essa mãe no colo”, na qual falou sobre a necessidade de acolhimento das mães pela sociedade.

A importância da maternidade não envolve apenas o acolhimento do bebê; como mãe, Ana Jannuzzi procura abordar as vivências e experiências da própria responsável por seu filho. Do que uma mãe precisa? Jogando a pergunta para o público. Tempo, paciência, apoio, amor e atenção foram algumas das respostas da plateia.

A médica, ao falar sobre a rede de apoio, a qual aborda o suporte materno, comenta sobre a construção da maternidade; mesmo com o ato de passar a ter um filho, diversas mulheres acabam não sendo acolhidas como deveriam ser pela falta de experiência e/ou construção familiar.

“Pega essa mãe no colo” foi o tema da palestra (Foto: Divulgação)

“Pai não ajuda; pai faz a sua parte. Nossa rede de apoio, como mães, entramos nos ciclos de maternidade de outras pessoas de uma hora para a outra”, comentou ela sobre o fator de criação. “Toda família é nossa. Entramos em várias famílias de formas diferentes”.

Jannuzzi, ao comentar novamente com o público, pergunta sobre as comparações existentes nas redes sociais; como exemplo, questiona quem já entrou em algum perfil de alguma influenciadora que havia parido recentemente e surgiu com o corpo ‘impecável’, recebendo diversas afirmações. Tal ideal entra nos pontos negativos da experiência materna.

“Às vezes é uma bobagem; invés de você ser acolhida, recebe um simples olhar de julgamento”, ressalta Ana. Ainda dentro da rede de apoio, no fim, o que acolhe uma mãe? “É [necessário] ser atendida com os cuidados necessários. Somos objetificadas e não temos acesso a isso”. Comentando sobre um dos principais fatores de complicações depois do nascimento de um filho, Ana fala sobre os riscos da vinda da depressão pós-parto, causados por traumas e até mesmo violência obstétrica. “Não se deve normalizar aquilo que não é normal; não é apenas ‘ruinzinho’, isso afeta mães e os próprios bebês”.

Ana Jannuzzi interagiu com a plateia (para valer!) (Foto: Divulgação)

A profissional de saúde relaciona o fator de equidade com a experiencia trazida pela maternidade. “Como olho para uma mãe e entendo que ela precisa de acolhimento? A própria falta de direitos reflete o sentimento de ‘não sei o que fazer’. É uma sensação  de impotência e, mesmo assim, a gente segue”.

“Temos que deixar nossos filhos aos 6 meses [de vida]. Para onde eles vão? Os horários são compatíveis? É uma barreira imensa, principalmente ao não se ter uma rede de apoio. Precisamos desse colo”. Por fim, a médica fala sobre a sobrecarga carregada ao lado do papel de mãe: “É isso. É só responsabilidade da mãe? Essa divisão é equalizada? É muito exaustivo e quem passa por isso sabe da experiencia de se tornar uma mãe infeliz. Só mudamos se fizermos perguntas, mas não somos perguntadas o suficiente”, finalizou a médica.

Veja a programação do 14º Seminário Internacional Pais&Filhos

8h30 – Welcome Coffee

9h00 – Abertura

9h30 – Palestra I | Cadê a mãe dessa criança | Marcos Piangers

10h40 – PAISdemia | Dado Schneider

11h10 – Palestra II| Cabe o mundo em uma criança | Patricia Marinho e Pat Camargo

12h30 – Almoço

13h30 – Palestra III| Toma que o filho é nosso | Peu Fonseca

14h40 – Palestra IV| Pega essa mãe no colo | Dra. Ana Jannuzzi

15h45 – Coffee-break

16h05 – Papo reto: Mãe x tempo | Izabella Camargo

16h40 – Mesa-redonda | Toda família é nossa | Lore Improta, Xan Ravelli, Thamirys Nunes e Paula Amorim (convidada da Philips Avent)

18h55- Encerramento

Conheça o tema

Um famoso provérbio africano diz que é preciso de uma aldeia para criar uma criança. Mas, o inverso também se aplica, já que é preciso de uma criança para criar uma aldeia. Essa foi uma provocação feita por Peu Fonseca, um dos palestrantes do seminário. Todas as pessoas que vivem ou viveram neste mundo tem uma coisa em comum: elas já foram crianças, e mesmo sendo uma das maiores semelhanças que temos, acabamos não olhando para o período da infância da forma que deveríamos.

O fato é que é comum não saber lidar com crianças porque somos ensinados que esse é um dever apenas da família. Da mãe, principalmente. Muito mais do que ter um olhar diferenciado para essa fase da vida, precisamos acolher todos os integrantes da família. Dar colo para aquela mãe que nunca tira a capa vermelha e carrega todas as responsabilidades consigo, abrir espaço para que a paternidade daquele pai não seja descredibilizada e exercida ao máximo. Se todo mundo se sentisse responsável pela qualidade de vida de uma criança, a falta de empatia seria muito menor. Criar crianças e família felizes é uma tarefa que só pode ser realizada no coletivo. Foi assim que o nosso tema nasceu: “Toda família é nossa”. Além de ver apenas para o nosso núcleo, é fundamental cuidar de quem cuida de uma criança.


Leia também

Foto: Reprodução/Instagram

Família

Paula Fernandes revela estar com doença: "Tenho apenas alguns dias de vida"

Amanda Kimberlly confirma gravidez, mas não foi confirmada a paternidade de Neymar - (Foto: reprodução/Instagram)

Família

Suposta mãe de filha de Neymar foi vista com jogador em Barcelona na balada

Modelo que estaria grávida de Neymar aumenta rumores com escolha dos padrinhos - (Foto: Reprodução/Instagram)

Família

Modelo que estaria grávida de Neymar convida irmã e amigo do jogador para padrinhos

(Foto: Silvio Avila/AFP)

Família

Doações para o Rio Grande do Sul: veja onde e como doar às vítimas de forma segura

Modelo apontada como mãe de filha de Neymar rebate notícia pela primeira vez - (Foto: reprodução/Instagram)

Gravidez

Modelo que estaria grávida de Neymar quebra silêncio e fala pela primeira vez sobre boatos

Se você procura um nome de menina, aqui estão 180 ideias diferentes - Pexels/Moose Photos

Bebês

180 nomes femininos diferentes: ideias de A a Z para você chamar a sua filha

O momento da escolha do nome é superespecial e deve ser vivido com muito carinho pela família - Getty Images

Bebês

210 nomes masculinos para bebês: ideias fortes (e lindas!) para você chamar o seu filho

Ter um diálogo com os filhos fortalece a relação entre o adulto e a criança - Getty Images

Família

37 perguntas divertidas para iniciar uma conversa com seu filho