Criança

Você sabe cuidar da saúde bucal do seu filho?

Faça o teste e saiba como ajudar as crianças a manter os dentes saudáveis

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

A infância é um dos períodos mais vulneráveis para o surgimento da cárie, época em que a imaturidade, a falta de coordenação motora e o desinteresse comprometem a eficiência da escovação.

O acompanhamento odontológico desde os primeiros meses de vida deve fazer parte da rotina familar para prevenir em até 99,8% as cáries em qualquer idade, diz o odontopediatra José Eduardo de Oliveira Lima.

Muitos pais, no entanto, ainda desconhecem a importância da prevenção e de alguns cuidados básicos no dia a dia. Por isso, elaboramos um teste para que você possa saber qual o seu grau de conhecimento em relação à saúde bucal das crianças.

Anúncio

FECHAR

1 – Qual a freqüência de visita ao dentista da mulher durante a gestação?
a) (  ) Nenhuma
b) (  ) Pelo menos uma vez
c) (  ) Pelo menos três vezes

2 – Depois de oferecer mamadeira, você higieniza cavidade oral do seu filho:
a) (  ) Após todas as mamadas, com gaze ou algo similar para essa tarefa
b) (  ) Somente uma vez ao dia, com gaze ou algo similar para essa tarefa
c) (  ) Enquanto não nascer os dentinhos, não higienizo, pois não há necessidade

3 – O seu filho usa mordedor ou qualquer outro acessório?
a) (  )  A partir do surgimento  dos primeiros dentinhos
b) (  )  Não ofereço ao meu filho, pois é desnecessário
c) (  )  A partir dos seis meses, com indicação profissional

4 – A partir de qual idade você leva o seu filho ao consultório odontológico?
a) (  ) Somente quando surge algum problema
b) (  ) Quando surgir o primeiro dentinho
c) (  ) A partir do seis meses de idade

5 – A partir de qual idade você oferece uma escova de dentes ao seu filho?
a) (  ) Quando ele pede
b) (  ) Desde o nascimento dos primeiros dentinhos, por volta dos seis meses
c) (  ) Quando o odontopediatra indica, tendo a consciência de que a criança não é capaz de realizar uma escovação eficiente

6 – Como você escolhe a escova de dente do seu filho:
a) (  ) Pela propaganda
b) (  ) Indicação dos amigos e parentes
c) (  ) Ultramacia, tamanho compatível com a cavidade bucal da criança e com grande quantidade de cerdas  para não prejudicar os dentes e as   gengivas

7 – Você troca a escova de dente do seu filho:
a) (  ) Quando as cerdas se abrem
b) (  ) Seis meses
c) (  ) No máximo a cada três meses

8 – Como você escolhe a pasta de dente do seu filho?
a) (  ) Prefere a de melhor gosto
b) (  ) Escolhe a indicada por amigos e parentes
c) (  ) Escolhe a que não contenha flúor e substâncias químicas que causem o desequilíbrio biológico da cavidade bucal

9 – Seu filho usa fio dental infantil?
a) (  ) Não, pois ele escova os dentes diariamente, três vezes ao dia
b) (  ) De vez em quando
c) (  ) Quando possível, mas as deficiências da higiene bucal são corrigidas uma vez ao mês durante a consulta com o odontopediatra

10 – Para você, a cárie é:
a) (  ) Um problema inevitável, pois todas as pessoas têm
b) (  ) É possível evitar ao escovar os dentes com pasta e sempre usar flúor após as refeições
c) (  ) É possível evitar com o acompanhamento odontológico e preservando o equilíbrio biológico da boca, desde os primeiros meses de vida

Resultado

Maioria de respostas a:
Você precisa rever os seus conhecimentos sobre higiene bucal. A saúde dos dentes do bebê depende, primeiramente, da saúde da mãe durante a gravidez. Por esta razão, a odontologia preventiva é considerada ideal para contribuir de forma decisiva na saúde bucal da gestante e do bebê, mesmo após o parto.

Maioria de respostas b:
Você até conhece e pratica alguns cuidados básicos com a saúde oral, mas ainda insuficientes para garantir uma boa higienização.  Mas, não se desespere. Não é à toa que a odontologia brasileira é considerada uma das melhores do mundo, pois há especialistas altamente capacitados em todas as especialidades, além da alta tecnologia a favor do setor.

Maioria de respostas c:
Parabéns. Provavelmente, seu filho não terá problema de cáries, em qualquer época da vida. Isso é possível porque o acompanhamento profissional, a partir dos seis meses de idade, pode corrigir as falhas da escovação e promover o reequilíbrio da flora bacteriana, de uma forma natural. Além disso, aumentam as chances de monitoramento do crescimento dos dentes, erupção dentária e interceptação de má oclusão.

Dicas

• Nos primeiros meses de vida não há necessidade de realizar qualquer tipo de higienização, uma vez que o equilíbrio biológico da boca é preservado por meio da amamentação materna que garante boa imunização e a satisfação das necessidades físicas e emocionais do bebê.

• A escova infantil deve possuir cabeça pequena e anatômica, cerdas arredondadas, ultramacias, e polidas e um cabo que se adapte facilmente às pequenas mãozinhas. Seja adulta ou infantil, ela deve ser trocada a cada três meses.

• Utilize pouca pasta para a escovação, pois as crianças pequenas engolem quase tudo que põem na boca. Ela deve ter a função somente cosmética, quer dizer, para tornar a escovação agradável e proporcionar aroma agradável, mas não deve conter substâncias químicas que podem interferir na biodiversidade da cavidade bucal provocando desequilíbrios.

Consultoria: Dr. José Eduardo de Oliveira Lima, professor da USP e cirurgião-dentista especialista em odontopediatria da TopDent, professor livre-docente do departamento de odontopediatria, ortodontia e saúde coletiva da Faculdade de Odontologia de Bauru – USP. Professor nas áreas de graduação, especialização e pós-graduação, coordenador do curso de especialização em Odontopediatria. www.topdent.com.br