Criança

Ter um irmão previne alergias

Estudos mostram queda no risco de alergias alimentares

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

07/11/2012

Ter irmãos mais velhos pode reduzir o risco de ter alergia a ovo na infância, segundo um estudo realizado pelo Murdoch Childrens Research Institute. O estudo, do qual participaram cerca de 5.000 crianças, investigou uma grande variedade de fatores demográficos e ambientais supostamente relacionados a esse tipo de alergia alimentar, incluindo número de irmãos mais velhos, contato com outras crianças na creche, exposição a animais de estimação, parto cesáreo, dieta, país de nascimento dos pais, histórico familiar de alergia e uso de antibióticos da infância.

O estudo descobriu que crianças com irmãos, particularmente irmãos mais novos, e crianças com cachorro vivendo na mesma casa, têm menos risco de ser alérgicas a ovo ao chegar a 1 ano de idade.  O estudo revelou que 10,8% das crianças sem irmãos eram alérgicas  a ovo. No entanto, conforme o número de irmãos aumentava, a incidência de alergia a ovo diminuía.

Anúncio

FECHAR

A taxa de alergias a ovo em crianças com três ou mais irmãos era de apenas 3,7%. Entre as crianças com um ou mais irmãos, os que tinham irmãos com menos de 6 anos tinham menos risco de ter alergia a ovo em comparação com aqueles que tinham irmãos mais velhos que isso.

Claro que você não vai ter outro filho só para diminuir o risco de alergias do primeiro, estamos apenas ressaltando o bônus que é conviver com outra criança também do ponto de vista fisiológico, além do psicológico. Se você se decidiu pelo filho único, vale adotar um pet.

Os pesquisadores descobriram que ter um cãozinho em casa também diminui o risco de alergia. Enquanto a taxa de alérgicos a ovo é de 10,2% entre os que não têm animal de estimação, ela cai para 5,9% entre os que têm um cachorro autorizado a entrar em casa.

A hipótese levantada pelos pesquisadores é que o contato com irmãos e/ou animais expõe a criança a infecções, reduzindo o risco de alergia, o que confirmaria a chamada “hipótese da higiene”, segundo a qual limpeza demais pode não ser boa para a saúde.

Como prevenir alergias: 

1.    Amamente por pelo menos seis meses

Mesmo que você introduza alimentos antes deste prazo, o que não é recomendado pela OMS, que preconiza 6 meses de aleitamento materno exclusivo, continue amamentando. Há evidências de que amamentar exclusivamente por 4 meses e manter a amamentação mesmo após as primeiras papinhas previne alergias alimentares.

2.  Introduza alimentos sólidos após os 6 meses

Se seu filho não teve reações alérgicas a um alimento, não há razão para evitar qualquer alimento na esperança de prevenir alergias. O melhor é introduzir um alimento novo de cada vez, assim, se seu filho tiver uma reação, fica mais fácil descobrir que alimento desencadeou.

3.    Deixe seu bebê se sujar

De novo, é hipótese da higiene, Atal da vitamina S. Quanto mais contato com terra, animais, ambiente externo, mais proteção contra alergias no futuro. Excesso de limpeza pode ser nocivo nesse caso, já que as alergiasd são mais comuns nos países roços e nas cidades do que nos países pobres e rurais.

 
5.    Deixe seu filho tomar sol

Estudos mostram que crianças com deficiência de vitamina D correm mais risco de desenvolver alergias alimentares. Capriche na alimentação e leve seu filho para tomar sol nos horários recomendados, antes das 10h e depois das 16h.

 
Fonte: Kid´s Food Allergies for Dummies (Prevenindo Alergias Alimentares em Crianças), de Katie Allen e Mimi Tang.

Pais&Filhos TV