Criança

Tablets em sala de aula

Eles podem ser úteis para chamar a atenção das crianças

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

É fato que, cada vez mais, a tecnologia alcança as salas de aula. Muitos pequenos já dispensam o lápis e o caderno a favor do notebook ou do tablet. Os pais, é claro, não ficaram imunes à preocupação com essa mudança em anos e anos de ensino tradicional. Tudo o que é novo assusta, mas a pesquisadora da Universidade de São Paulo (USP) Samantha Kutscka opina que a inserção dessas tecnologias em classe contribuirá com o aprendizado dos alunos.

Samantha deu uma entrevista ao Correio Braziliense (DF), em que afirma que o uso do tablet para lecionar as matérias regulares pode servir para que os pequenos prestem mais atenção ao conteúdo acadêmico. A pesquisadora ressalta, porém, que para isso ocorrer é preciso estar atento à linguagem utilizada no aparelho e à capacitação dos professores para lidar com ele.
 
Segundo reportado pela ONG Todos pela Educação, a especialista, que investiga novas tecnologias aplicadas à área da educação, diz não acreditar na extinção do lápis e papel, inclusive para que as crianças aprendam a escrever com suas próprias mãos, sendo alfabetizadas assim e não através de um tablet. Como exemplo do receio que desperta a expansão da tecnologia para a sala de aula, Samantha faz menção ao uso da calculadora, que não fez com que os alunos deixassem de fazer contas com as mãos.
 
Quanto à possível maior dispersão dos alunos ao fazerem uso do tablet, a pesquisadora afirma que caberá ao professor evitar isso, mas que uma vigilância o tempo inteiro mostra-se inviável. Por isso a importância da formação dos docentes na hora de instruir os estudantes através da ferramenta.
 
Apesar de possíveis problemas como o perigoso transporte do tablet e o desnível ainda maior entre as redes pública e privada de ensino, Samantha Kutscka reafirma a grande vantagem do aparelho, que é a atratividade para o aluno. Como nem todas as crianças aprendem da mesma forma, quanto mais plataformas de transmissão do conteúdo – no caso, multimídia -, melhor. Neste ponto, a pesquisadora alerta para a adequação da linguagem do tablet, pensando e recriando o material tradicional a fim de proporcionar o maior aprendizado possível.
 
Os pais devem observar de perto a relação dos filhos com a tecnologia, em especial quando ela diz respeito à educação. Fique atento à orientação pedagógica da escola de seu filho quanto neste aspecto. Vale lembrar também que a recomendação é que os pequenos menores do que dois anos fiquem longe da televisão.
 

Pais&Filhos TV