Criança

Queda de skate é a maior causa de fraturas na infância

A falta de equipamentos de proteção adequados deixa nossos filhos vulneráveis em caso de quedas ou manobras mais arriscadas. Saiba como protegê-los

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Mais de 3 milhões de pessoas no Brasil praticam o skatismo e as crianças estão cada vez mais cedo se interessando por esse esporte. É só nossos filhos terem um skate na mão que todos os lugares viram uma pista para fazer manobras, saltos e aprender coisas novas em cima das rodinhas. Mas o skate também pode ser perigoso se as crianças não estiverem com a proteção adequada. 

A falta do uso de equipamentos como joelheiras, luvas e capacetes está causando muitos traumatismos, hoje a principal causa da entrada de crianças nos prontos-socorros de todo o país. Paulo Bertol, pai de Maria Paula, especialista em ortopedia pediátrica e integrante da emergência Traumatológica Carlos Gomes do Mãe de Deus Center conta que as crianças a partir dos 10 anos são as que mais sofrem com esse tipo de acidente, principalmente os meninos, que representam mais de 80% do total de pessoas que praticam o skatismo. Os braços, antebraços e ombros são as partes do corpo mais tingidas, em 92% dos casos. 

Outros dados interessantes são que os tombos são mais frequentes no verão e ocorrem em maior quantidade aos domingos. Claro, os dias mais quentes e mais bonitos são um convite para passear, ir ao parque e levar o skate debaixo do braço. E quem não gosta de passar as tardes de domingo praticando esporte? Por isso, os equipamentos de segurança são tão importantes: dá para se divertir sem correr riscos.

Anúncio

FECHAR

Cuidado com as manobras

Normalmente, os traumatismos ocorrem durante manobras em que a criança muda bruscamente de direção ou para, principalmente para aquelas que estão começando a descobrir a delícia que é andar de skate. Segundo Paulo Bertol, os dados mostram que uma a cada oito crianças sofrem fraturas nas primeiras tentativas em andar de skate e 50% delas são menores de 4 anos. Tudo bem que é normal as crianças se machucarem algumas vezes, isso faz parte do momento de descoberta pelo qual elas estão passando, mas proteção nunca é demais. 

As fraturas por quedas podem deixar sequelas para a vida toda, afetando o crescimento e causando até deformidades. O ortopedista alerta que os traumatismos cranianos também são frequentes quando o assunto é skate e podem levar ao coma e à morte. Por isso, o ortopedista alerta que o uso de capacete, proteção para os cotovelos, punhos e joelhos é fundamental para toda criança que começa a praticar esse esporte.