Criança

Pasta de dente com flúor: pode ou não pode?

O flúor atua como se fosse um escudo, mas é preciso ter cuidado para a criança não engolir

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

A escovação correta dos dentinhos do bebê garante não apenas a higienização diária como também possibilita que eles se desenvolvam sem cáries. Durante muitos anos os odontopediatras recomendaram o uso de cremes dentais sem flúor, porém,  essa ideia vem mudando, e a própria American Academy of Pediatric Dentist (AAPD) recomenda o uso do flúor. Então, o que fazer?

De acordo com o cirurgião dentista da Universidade de São Paulo Pedro Benatti, o flúor atua na formação da dentina e do esmalte do dente. “Ele age como se fosse um escudo. Isso é importante pois, nesse período de maturação, as crianças estão mais sensíveis à cárie”, alerta. Para Benatti, se o flúor for usado em grandes quantidades, pode haver risco de a criança engolir e engasgar. Além disso, também pode provocar danos à dentina e ao esmalte, ocasionando mal-estar gastrointestinal.

O ideal para uma escovação segura é utilizar pastas com 1100 ppm (partes por milhão) de flúor. E a quantidade de creme deve ser de um grão de arroz e não mais do que o tamanho de uma ervilha.

Anúncio

FECHAR

Pais&Filhos TV