Criança

Os perigos do mar

Na praia, não perca seu pequeno de vista

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Quando o assunto é mar, todo cuidado é pouco. Suas águas são traiçoeiras e, sem exagero nenhum, a mínima desatenção pode ser fatal, não dá para brincar, descuidar… É assim: as crianças devem sempre ter um adulto por perto, por mais que já saibam nadar. Não adianta muito confiar em bóias, que servem mesmo é para piscina. Além de não garantir a segurança de seu filho, elas podem até dificultar o eventual trabalho do salva-vidas.

Toc, toc, toc, isola, que não vai acontecer nada, mas uma dica: chegando à praia, já vá falar com ele, veja onde ele está e não deixe de pedir a sua ajuda se precisar. O cara fica lá para isso: ajudar! E até dar dicas sobre como estão o mar naquele dia, os ventos, como as coisas vão ficar.

Mais: deixe os pequenos bem longe de lugares com pedras e costeiros, e muita atenção com a correnteza. Depressões na areia podem enganar quanto ao nível do mar, e é questão de um passo ou um minuto para o raso virar fundo. Como diz o ditado: “Água no umbigo, sinal de perigo!”. Férias devem ser fonte de prazer. Por isso, olho vivo. Não é paranóia, não: praia é tudo de bom, mas com criança tem de ficar super-hiper-megaligado.

Anúncio

FECHAR
Consultoria: Daniel da Costa Dias, pai de Matheus e Vithor, e tenente do 17° Grupamento de Bombeiros. Tel. (13) 3358-2700.

Pais&Filhos TV