Criança

Melhor prevenir que remediar

Médicos alopatas já adotam alguns remédios homeopáticos para pacientes infantis

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Pode parecer ultrapassado, mas o ditado antigo de nossos avós, aquele que reza que é ‘melhor prevenir que remediar’ continua valendo. Ninguém quer que aquela cólica ou gripe apareça – e os choros, febres, indisposições que vem com o pacote, claro. O dito popular tem sido, de certa forma, o lema de alguns pediatras alopatas que hoje já adotam medicamentos homeopáticos para seus pacientes, como o médico carioca Sidnei Aronovich, pai de Nicole, que indica medicamentos homeopáticos em casos de cólicas intestinais e gases, por exemplo.

“As mães ficam, geralmente, desesperadas com o choro da criança. Nesses casos, indico o remédio homeopático, que não causará consequências mais graves, como constipação intestinal, que poderia surgir depois do tratamento alopata”, explica.

Anúncio

FECHAR

Entre os medicamentos homeopáticos indicados tanto por homeopatas quanto por alopatas está o Oscillococcinum (o nome é difícil, mas é um dos remédios mais vendidos na França, local de origem do laboratório fabricante, Boiron). O antigripal é indicado para bebês acima de 6 meses e previne o mal-estar causado pela doença.

A médica pediatra Dra. Dagmar Amélia Beran Medella, mãe de Danielle, conheceu o medicamento depois de visitar a filha e o neto Pedro, na França. “Quando o laboratório veio ao Brasil, em 2006, eu já conhecia, porque minha filha adora. Sou alopata, mas indico em alguns casos, como quando percebo que existem sintomas de gripe no irmão mais velho, que traz bactérias, vírus e germes da escola para dentro de casa, prevenindo assim a doença no bebê”, diz a médica.

Até para problemas relacionados à ansiedade os pediatras têm indicado tais tratamentos. O Dr. Sidnei, por exemplo, conta que atende muitos casos de crianças que sofrem bullying na escola e que apresentam um alto grau de ansiedade. Nesses casos, disse que teve sucesso com o Sédatif PC – que auxilia no tratamento da ansiedade e distúrbios do sono. “Claro, se sintomas continuarem, tanto físicos, quanto psicológicos, a gente pode mudar o tratamento. Mas tem sido muito eficaz”, afirmou o médico.

Os tipos de tratamento

A Homeopatia é uma especialidade médica no Brasil, reconhecida por convênio firmado entre o Conselho Federal de Medicina, a Associação Médica Brasileira e a Comissão Nacional de Residência Médica. Há diferentes “linhas” de tratamento homeopático que são:

  • Unicismo: Prescrição de um único composto homeopático.
  • Pluralismo: É chamado também de alternismo, dois compostos homeopáticos administrados em horas distintas, um complementando o outro.
  • Complexismo: São prescritos dois ou mais compostos homeopáticos que podem ser administrados simultaneamente. A indústria produz em larga escala compostos homeopáticos ditos complexos, que tem objetivo de tratar doenças particulares, não considerando a lei dos semelhantes.
  • Organicismo: O composto homeopático é prescrito conforme o órgão doente. Esta prática aproxima-se mais da alopatia.

A repórter Ana Lis Soares participou do 36º Congresso Brasileiro de Pediatria a convite da Boiron.