Criança

Ele está demorando pra falar?

Depois que seu filho disser “mamã”, ainda haverá um longo e gradual desenvolvimento até dominar a fala. E cada criança tem seu ritmo, é bom lembrar.

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

A fala é o modo mais poderoso de uma criança interagir com seu ambiente”, afirma Heather Boerner, da clínica Chatty Child Speech Therapy, em Nova York. A fala é essencial para o bem-estar geral da criança porque a comunicação verbal é uma ferramenta poderosa. “Uma criança pequena usa a fala para pedir objetos desejados, para protestar contra ações, para se envolver socialmente e para se comunicar de maneira efetiva com todos a seu redor”, Boerner complementa. Se uma criança não consegue se comunicar verbalmente, ela se frustra facilmente. E ela pode até se retrair socialmente se suas habilidades de fala não são equivalentes àquilo que é capaz de compreender. 

Antes que seu filho possa se comunicar e, depois, jogar conversa fora, suas habilidades cognitivas e a motricidade fina precisam estar prontas. “A criança deve ser capaz de compreender linguagem simples ao mesmo tempo que adquire habilidade mecânica de produzir sons”, diz Boerner.

 

Anúncio

FECHAR

Como ajudar?

Enquanto você está esperando ansiosamente para saber qual será a primeira palava de seu filho, há coisas que pode fazer para ajudar no seu desenvolvimento. De acordo com um estudo da Universidade de Stanford, publicado pela revista Psychological Science em 2013, crianças pequenas que são expostas a mais palavras em uma idade precoce têm um vocabulário maior e lidam melhor com a linguagem. Assim, não se intimide em fazer monólogos animados e cheios de palavras quando você está com seu bebê: isso ajuda, sim, a aprimorar seu repertório no futuro. Bebês começam a formar palavras ao redor dos 12 meses, embora o doce som das primeiras palavras do seu filho possa aparecer a partir dos 9 meses, afirma Kimberly Scanlon, fonoaudióloga e autora do livro My Toddler Talks (Meu bebê fala, em tradução livre).

 

Pegando ritmo

Inicialmente, seu pequeno será capaz de falar entre quatro e seis palavras. Por volta dos 18 meses é que acontece uma verdadeira explosão do vocabulário, e a lista de palavras aumenta para aproximadamente 50. Ao redor dos 24 meses outro salto: o vocabulário chega a 200 ou 300 palavras.

Mas isso não é regra: algumas crianças pequenas não param de falar e outras parecem ter tido a língua comida pelo gato. “Meninas, em geral, falam mais cedo porque amadurecem mais rapidamente”, diz Boerner. Além disso, os pontos fortes das crianças variam: para umas é a fala, para outras são os aspectos mais físicos.

 

E pode ser difícil de entender!

“Quando o seu filho começa a falar, espere ter alguma dificuldade para interpretar o que ele diz”, alerta Scanlon. Na realidade, não é esperado que as crianças falem de maneira 100% inteligível até os 4 anos de idade.  Algumas palavras são fáceis de traduzir e interpretar, como “mamã”, “papá”, “mais”, “oi”, “tchau”, “meu” e “não”. “As crianças têm mais probabilidade de falar palavras que ouvem com frequência, que são significativas, e que servem a um propósito”, diz Scanlon

 

Sinais de alerta

Com essa noção de como é o ritmo habitual do aprendizado da fala por uma criança, você pode ficar tranquila. Mas é bom consultar um pediatra ou até um fonoaudiólogo se seu filho:

não fizer pouca ou nenhuma brincadeira
com sons enquanto é bebê

• parecer reagir pouco a sons

• ainda sorri pouco ao redor dos 6 meses de idade  

• não apontar para objetos de interesse aos 14 meses

• não responder ao próprio nome aos 16 meses

• não falar nenhuma palavra aos 16 meses

• regredir após uma fase de maior comunicação