Criança

Como acabar com a birra em 4 passos

Especialistas norte-americanos dão quatro ideias simples para transformar essa situação em um momento de aprendizado

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

 

Quando nossos filhos resolvem fazer birra, começam a espernear, se jogam no chão ou emburram, a vontade da maioria de nós é sair correndo. Ou mesmo cair no choro. Mas existem algumas ideias que podem acalmar as crianças e evitar que a gente perca o controle da situação. “Birras são terríveis, irritantes, mas são uma realidade da infância”, diz Ray Lewy, psicóloga clínica e autora do livro Try and Make Me! Simple Strategies That Turn Off the Tantrums and Create Cooperation (Experimente e me obrigue! Estratégias simples que acabam com as birras e criam cooperação, em tradução livre). Claro, a criança tem que ser educada para saber que birra não é a solução dos problemas, mas até lá algumas estratégias ajudam e muito.

Anúncio

FECHAR

1. Dê um pouco de espaço para seu filho

Algumas vezes a criança só precisa extravasar sua raiva ou frustração. Deixe que ela faça isso. Leve-a para um lugar reservado para que ela tenha um pouco de privacidade. Sabe aquele momento em que se precisa de uns dois minutos para voltar a si? A criança às vezes também precisa disso e lida com sua raiva fazendo birra. “Essa estratégia ajuda a criança a se expressar de uma forma não destrutiva e começar a ter ideia do que é autocontrole”, diz Linda Pearson, enfermeira e autora de The Discipline Miracle (O milagre da disciplina, em tradução livre). Só se lembre de verificar se não há nenhum objeto que possa machucar a criança por perto.

2. Crie um momento de distração

Enquanto a criança está tendo aquele acesso de birra, pense em alguma distração que tire o foco daquele momento. Pode ser um brinquedo que esteja na sua bolsa, um livro com atividades, um programa de televisão ou a sugestão de um novo passeio. O melhor é que essa estratégia pode ser usada até mesmo para evitar uma futura birra. Se você disse “não” para o brinquedo da moda que voa, fala três idiomas e ainda ensina tabuada enquanto vocês estão no supermercado, peça a ela que ajude a escolher o sabor do sorvete para depois do almoço. “As crianças se concentram em um só assunto por pouco tempo, por isso normalmente são fáceis de distrair. Isso ajuda a tirar a atenção da birra”, explica Ray Lewy.

3. Converse com seu filho

Tente ouvir o que está frustrando seu filho, ele pode ter muito a dizer. As crianças menores têm um vocabulário limitado para expressar seus sentimentos e podem usar a birra para dizer o que as palavras ainda não podem traduzir. Use um tom de voz calmo, mas que passe confiança. Seu filho vai perceber que a birra não está lhe atingindo e isso vai também ajudar você a manter a cabeça no lugar. Se sua voz estiver alterada, o efeito vai ser o inverso: todo mundo vai ficar mais nervoso. Gritar, nem pensar. Muitos pais ficam com medo do que as outras pessoas vão pensar quando seus filhos fazem birra, mas como nós agimos diante da birra é o que importa. “Nós sabemos por meio de estudos que as pessoas julgam nossas reações. Se você agir com calma, todos vão ver que você é uma boa mãe ou bom pai”, diz Ray Lewy.

4. Abraço, comida e uma soneca

Abraçar vai ser a última coisa que você vai querer fazer no momento da birra, em que você também está irritada. Mas esse gesto pode ajudar muito a criança a se acalmar. “Tem que ser um abraço firme, grande, e o melhor é que os pais não digam nada enquanto abraçam o filho”, explica Ray Lewy. Depois, ofereça alguma coisa para a criança comer, um lanche gostoso e saudável ou um suco que ela goste. Algumas vezes, ela está chorando por um brinquedo, mas na verdade sente fome. Ou sono. Uma boa ideia é também levar a criança para o quarto e colocá-la para tirar uma soneca. Ela vai acordar mais calma e disposta. “Estar cansado e com fome são os dois maiores gatilhos para birra”, diz Lewy. &