Criança

As 8 escolas mais incríveis do mundo

Já imaginou estudar em uma escola flutuante? Ou em uma escola sem salas de aula? Existem crianças no mundo que vivem essas experiências, olha só!

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

 

1. Vittra Telefonplan, em Estocolmo, na Suécia

Anúncio

FECHAR

A escola Vittra Telefonplan fica localizada em Estocolmo, na Suécia. O projeto foi desenvolvido pelo escritório Rosan Bosh. Nesta escola foi criado um projeto que estimula o aprendizado e novas experiências, no intuito de auxiliar a autodescoberta por parte dos jovens. O espaço não possui salas de aula, os móveis são coloridos e ergonômicos e a divisão dos espaços é feita de acordo com a necessidade do estudante, existem diferentes locais para: quem quer se concentrar; descobrir e explorar cores; processos em grupos e um palco para os alunos apresentarem suas descobertas. Esse projeto pedagógico diferenciado está fazendo sucesso, já são 30 unidades pelo país.

 

2. Green School, em Bali, na Indonésia

A Green School foi fundada por John e Cynthia Hardy. A instituição atende desde o jardim da infância até o ensino médio e fica localizada ao longo do rio Ayung, na Indonésia. O projeto da instituição é ecologicamente sustentável e a cultura verde domina todo o espaço educativo. A maior parte da energia utilizada é limpa e coletada através de painéis solares ou geradores hídricos. O objetivo do casal ao fundar a escola era de ensinar aos alunos práticas ecológicas, hoje a Green School já conta com 400 alunos, sendo que 34 deles tem bolsas de estudo.

 

3. Loop Kindergarten, em Tóquio, no Japão

Esta escola japonesa foi desenvolvida pelo SAKO Architects. A estrutura não possui quinas, o prédio foi todo construído com base em círculos, incluindo as janelas, e a escola é divida por um esquema de cores, são 18 tons diferentes que indicam aos alunos os diferentes ambientes. Vale destacar que as salas de aula do jardim de infância ficam ao redor do pátio e embaixo dele existe um espaço multiuso, com três átrios que se conectam à rua e garantem a iluminação natural do ambiente.

 

4. Modern Education as Training Institute, em Bangladesh

A METI (Modern Education as Training Institute) School é um fruto da parceria entre a ONG Dopshika e os arquitetos Anna Heringer e Eike Roswa. O instituto fica localizado no vilarejo rural de Rudrapur, em Bangladesh. Construída com mais de 400 toneladas de barro e bambu, a instituição é sustentável no conteúdo e na forma. O objetivo principal da escola é ajudar as crianças a desenvolverem seu potencial criativo, pela manhã eles aprendem o conteúdo exigido pelo governo e à tarde são desenvolvidas atividades extracurriculares que incentivam a cultura, como música, dança, pintura e artes; isso também auxilia para que as crianças permaneçam na escola em tempo integral.

 

5. Druk White Lotus school, em Leh, Índia

O design da escola foi feito pelos arquitetos e engenheiros das companhias Arup Associates e Ove Arup & Partners, utilizando materiais e técnicas de construção locais, além de preparar a estrutura para o clima extremo. A instituição foi encomendada por Dalai Lama e o ensino combina a filosofia budista com as necessidades modernas do aprendizado. A estrutura usa energia solar e elementos naturais para fornecer uma educação sustentável às crianças de baixa renda.

 

6. The Australian Technical College, em Queensland, na Austrália

A instituição foi desenhada por Spowers, um escritório de arquitetura cujo foco é em design sustentável. Seu grande diferencial é que ela está localizada em um lugar de calor extremo, mas não utiliza ar condicionado. Como é possível? Todo o ambiente é resfriado através de um canal subterrâneo, que traz ar fresco e natural para dentro do edifício. Além disso, clarabóias no teto fazem com que a luz do sol entre com grande facilidade no prédio, assim a necessidade de utilizar luz artificial é minimizada.

 

7. Britain’s Hazelwood School, em Glasgow, na Inglaterra

Esta escola foi desenhada por Gordon Murray e Alan Dunlop Architects. A instituição foi projetada para atender crianças de 4 a 18 anos que possuam graves problemas de visão e mobilidade. Todo o projeto foi feito para inspirar as crianças através de estímulos visuais e sensoriais, por exemplo, a artéria central da escola possui a um “muro sensorial”, dispositivo tátil para que permite crianças cegas possam localizar suas salas de aula usando as dobras na parede.

 

8. Makoko Floating School, em Makoko, na Nigéria

O arquiteto Kunie Adeyemi projetou escolas sustentáveis e flutuantes na Nigéria, a fim de garantir que crianças pudessem ter aulas regularmente e com segurança, independente das enchentes constantes na região. A estrutura flutua em cima de 256 tambores reaproveitados e conta até com playground. Para não depender da água e da luz em terra firme, foram implantados painéis solares e um sistema de captação e filtragem da água usada nos banheiros.