Criança

9 coisas que todo menino pode (e deve) aprender

Maneiras de ensinar o seu filho a contribuir para um mundo melhor

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

coisas que os meninos podem aprender 

É fato que o machismo é um dos principais problemas sociais que enfrentamos e ele é ruim tanto para as mulheres quanto para os homens. Mas nenhuma criança nasce com esse pensamento. Elas aprendem, muitas vezes dentro de casa, na escola, televisão ou com os amigos e reproduzem.

Você pode ensinar ao seu filho a pensar diferente e contribuir para um mundo mais justo. Conversamos com a neuropediatra do hospital Samaritano, Saada Ellovitch, mãe de Nathalia e Nicole Saada Ellovitch, para saber como as mães podem ajudar:

Anúncio

FECHAR

1. Ter empatia e solidariedade pelos outros

Todos precisam ter esse sentimento, independente do gênero. Mas, de acordo Saada Ellovitch, é mais fácil despertar essa consciência nas meninas. “As pessoas têm a impressão de que transmitir esses valores aos meninos pode colocá-los numa situação de fraqueza. Os pais precisam ajudar os filhos a desconstruir esse tipo de pensamento. O mundo precisa de pessoas que saibam se colocar no lugar das outras”, alerta.

2. Dar vazão aos sentimentos

As pessoas têm sentimentos, aflições, dúvidas e as vezes sentem vontade de chorar, precisam de colo e de alguém que diga que está tudo bem. Mas infelizmente há quem pense que os meninos precisam ser fortes e decididos o tempo todo. Não tem que ser assim. Portanto, mostre que ele pode ouvir seu coração e pedir ajuda quando precisar. Isso certamente fará com que ele seja mais confiante diante dos problemas.

3. Fazer serviços domésticos

Todas as pessoas são aptas a fazer trabalhos domésticos. Afinal, todo mundo gosta de estar em um ambiente limpo. E as mães podem ensinar isso aos filhos. Além disso, um dia eles terão a própria casa e talvez tenham uma família e vão precisar trocar fraldas, lavar louça, recolher brinquedos. Se esses hábitos começarem desde pequenos, melhor.

Peça ajuda para as crianças

4. Meninas são tão capazes quanto os meninos

Meninos e meninas são intelectualmente capazes de obter sucesso nas tarefas que realizam. Sendo assim, você pode ensinar ao seu filho que não é o gênero que faz alguém ser bom em alguma coisa. E sim o empenho, a força de vontade e a dedicação.

5. Não precisa ser bom em tudo

A vida nos ensina que nem sempre o primeiro lugar é nosso. Mas isso pode gerar muito desconforto e frustração em uma criança. “Principalmente nos meninos, que são condicionados desde pequenos a serem competitivos e se destacarem”, diz a neuropediatra. Portanto, ao invés de incentivá-lo a ser o melhor, motive-o a dar o seu melhor.

6. Cor da roupa não define ninguém

As pessoas possuem diferentes características, preferências e opiniões. E esses pontos podem até ser evidenciados pelas roupas que elas vestem, mas não só por isso. Logo, é importante que você ensine ao seu filho que um menino pode usar camiseta rosa, azul ou amarela.

Meninos e meninas podem ser criados do mesmo jeito

Rosa para meninas e azul para meninos? Nem sempre foi assim

7. Não existe brincadeira só de meninos

A brincadeira é uma das melhores experiências da infância. E fica melhor quando meninos e meninas participam juntos, criam novas formas de se divertir e socializam. Essa ideia de que meninos gostam unicamente de carrinho e meninas de boneca não dá mais. Crianças gostam de brincadeiras.

Brincadeira não tem gênero

Importância dos bonecos

8. As pessoas têm opiniões diferentes

Cada ser humano tem uma história e um jeito de olhar o mundo, que nem sempre é igual ao nosso. Entender isso desde pequeno facilita o diálogo, a compreensão e faz com que as pessoas parem de olhar unicamente para si e saibam ouvir os outros.

Como lidar com um filho respondão

9. Meninos não precisam ser violentos

Ninguém precisa gritar, bater ou ameaçar para conseguir as coisas. Mas infelizmente, muitos homens acreditam que possuem esse “poder” perante os outros. Seu filho não precisa agir dessa forma e você pode ajudá-lo a ser diferente conversando com ele e explicando que o mundo não precisa de pessoas assim.