Criança

3 respostas sobre cuidados com o sol e o verão

Nosso pediatra Claudio Len tira dúvidas enviadas pelos leitores

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

 

Férias e verão fazem muito bem para as crianças. Tanto pela oportunidade de conviver mais com os pais e amigos quanto pela delícia que é poder aproveitar a natureza. Afinal, é nessa época que a gente viaja pro litoral, toma banho de mar, passa o dia no clube e faz aquela farra na piscina. Além disso, o horário de verão em diversos estados do Brasil estende a diversão até mais tarde.

Mas, se por um lado o verão é só alegria, por outro demanda alguns cuidados especiais. Nessa época do ano, não é raro ver rostinhos vermelhos e ombros com a pele descascando, e isso é assunto sério. A exposição do corpo ao sol por muito tempo e sem proteção pode gerar problemas graves, como queimaduras pelos raios solares e irritações de pele.

Anúncio

FECHAR

Quando se trata de crianças, então, a questão pode ser ainda mais preocupante, pois a pele delas é mais sensível. Por isso, é bom tomar cuidado nas atividades ao ar livre e caprichar na proteção – seja com guarda-sol, roupas ou protetor solar. Assim, você garante que as férias sejam boas para todos e afasta a chance de problemas futuros, como o câncer de pele, que só se manifesta depois de muitos anos. &

 

 

Alergia de pele

“Meu filho tem 3 anos e teve alergia ao protetor solar. Como encontrar um que não dê alergia?”

Julia Liscio

 

Claudio Len: Neste caso procure utilizar filtros com FPS mais baixo, entre 15 e 20, que devem ser aplicados a cada duas horas. Nesse caso, não deixe seu filho muito exposto ao sol. Caso ele apresente alergia mesmo com FPS mais baixo, você pode tentar os chamados hipoalergênicos (procure essa informação no rótulo), que podem ser encontrados em farmácias, mercados ou em lojas especializadas em produtos para pessoas alérgicas.

 

 

 

Passeando ao ar livre

“Quando posso levar meu filho para a praia ou clube?”

Driely Reis

cl: O problema de frequentar esses locais não é o ambiente, mas sim o contato com pessoas que podem estar com infecções, como gripe. E muitas vezes elas não falam que estão doentes e querem segurar o seu bebê. Portanto, desde que não haja contato direto com pessoas, os bebês podem passear ao ar livre depois de 1 mês de idade. Recomendo que a “vida social” dos bebês comece depois dos 3 meses de idade. Mas os pais devem aguardar até o 5º mês de vida para liberar o contato com  a areia, água do mar e piscinas.

Tipos de protetor

“Qual tipo de protetor é indicado para crianças? O meu já tem 2 anos. Quero levá-lo à praia.”

Clara Jesus

cl: Os melhores protetores são os infantis, com fator de proteção solar (FPS) entre 30 e 50 e com proteção UVA e UVB. Filtros com fatores mais altos não são necessários e podem causar irritação na pele. Recomendo que você passe o filtro a cada três horas e sempre que seu filho entrar na água, mesmo que ele só fique na praia nos horários recomendados, em que o sol está mais baixo, ou seja, até às 10h30 ou depois das 16h30.

 

Pais&Filhos TV