Colunistas

Agosto, uma nova chance

Vamos transformar o mês do desgosto no mês que pode renovar nossas esperanças

shutterstock_144993463

Agosto, mês de muitas datas marcantes no Brasil, é carregado também de muitas superstições. Foi em agosto que Getúlio Vargas suicidou-se. Agosto é o mês da “pendura” para os advogados, quando no dia 11, data em que é celebrado o dia dos advogados, eles costumam ir a restaurantes e saem sem pagar. Agosto é mês do cachorro louco. Há os que falam também que agosto é o mês do azar e do desgosto, crença que vem desde a idade média e ainda nos persegue hoje, mesmo na era digital.

Para mim agosto é um mês feliz, mês do aniversário do meu filho Gabriel, que neste ano completa 19 anos. Talvez por isso encaro agosto com olhos muito positivos.  Agosto também é o mês do recomeço, dos novos ares. Embora não seja oficialmente o mês que marca a chegada do segundo semestre, informalmente acaba assumindo esse papel. Entramos em agosto com 5 meses pela frente, na esperança de que o que ficou pendente possa sair do papel antes do fim do ano. Agosto é o mês de uma segunda chance para todos nós, uma revisão de planos, um “correr atrás do prejuízo”. Voltam as aulas, nova página na agenda, novos ares para serem respirados, uma boa desculpa para usarmos esses meses restantes de 2015 com sabedoria.

Anúncio

FECHAR

Com esse olhar positivo sobre agosto fico pensando que “novos ares” podemos dar às nossas vidas de equilibrista para que ele efetivamente possa mudar sua imagem de mês do desgosto para o mês da esperança. A esperança de revisar, planejar, consertar, fazer diferente. Uma nova chance para agosto e uma nova chance para nós mesmas. 2015 ainda pode ser diferente!

Imbuída de fazer de agosto um mês de possibilidades, sugiro aqui 4 dicas que me ajudaram a olhar para esse recomeço com um sentido prático.  Afinal, se nada fizermos para mudar, agosto seguirá carregando seu estigma de azarado.

  1. Olhe para trás. Olhando para os meses que passaram, o que aconteceu de janeiro a julho que merece ser revisto? O que deu certo? O que deu errado? Essa revisão e parada para reflexão é fundamental para estabelecer novas metas.
  1. Estabeleça metas possíveis. Bom, se chegou à conclusão que vários ajustes merecem ser feitos, crie metas e planos que são, de fato, realizáveis. É melhor limitar o número de mudanças e ter a certeza de que irá conseguir cumprí-las. Escreva suas metas no papel.
  1. Trace seu plano de ação. Dizem que brasileiros são muito bons de iniciativas, mas ruins de “acabativas”. Ou seja, planejamos bem, mas executamos mal (e às vezes nem executamos). Sem plano de ação, por exemplo, aquela vontade de voltar a ter o corpo em forma ficará no plano dos ideais e não se concretizará. Planeje o passo-a-passo e o que precisa fazer para chegar lá.
  1. Revisite e ajuste. Todo plano pede um acompanhamento para ver se ele, de fato, está sendo praticado. Mês a mês precisamos fazer essa pausa e checar se estamos no caminho certo. Se sim, ótimo, seguimos em frente. Se não, o que faltou? O que preciso fazer ou ajustar?

Bom, fica aí o convite para todas nós usarmos com sabedoria o mês de agosto, tirar planos do papel e fazer de agosto o mês da vitória. Eu já começo bem, celebrando a vida do meu filho!

Pais&Filhos TV