Bebês

Japão retoma competição de choro de bebês e prática divide opiniões

Japoneses acreditam que o choro é algo que faz bem à saúde da criança - Freepik
Freepik

Publicado em 23/04/2023, às 13h17 por Redação Pais&Filhos


Durante a pandemia de Covid-19, o Japão, assim como o mundo todo, interrompeu atividades que promovessem aglomerações. No entanto, mais de dois anos depois, o país asiático decidiu retomar com um evento um tanto peculiar: campeonato de choro de bebês.

Esse é um costume que envolve bebês e sumô (luta tradicional e originalmente japonesa). A disputa mais parece um ritual e parou de acontecer em 2019. O retorno acontece este ano, que marca a volta das competições em templos de todo o país.

Ao avaliar esse tipo de evento, é muito fácil que pessoas do ocidente não entendam e achem absurdo submeter crianças a esse tipo de atividade. No entanto, de acordo com a cultura do país, acredita-se que esse campeonato proporciona saúde aos bebês

Menino chorando
Japoneses acreditam que o choro é algo que faz bem à saúde da criança (Foto: Freepik)

Uma das competições mais famosas do país aconteceu neste sábado, 22 de abril no Templo Sensoji, em Tóquio. Lá, 64 bebês participaram da disputa. Diferente das outras vezes, ainda por conta das medidas de proteção contra Covid-19, a atividade foi adaptada.

Originalmente, os bebês subiam em uma espécie de ringue e eram segurados por lutadores de sumô, que usavam o mawashi — aquela parte de baixo que parece uma tanga, como um cinto enrolado no corpo, e nada mais. Dessa vez, as crianças estão entrando no ringue no colo dos pais.

(Foto: Shutterstock)

Para estimular o choro dos bebês, a técnica é colocar pessoas usando máscaras de criaturas mitológicas, parecidas com demônios, para assustar os bebês. Segundo as regras, o primeiro que gritar é o vencedor. A “luta” ainda conta com um árbitro de sumô que valida a vitória. 

Shigemi Fuji, presidente da Federação de Turismo de Asakusa e organizador do evento no Templo Sensoji falou à agência de notícias APF e admitiu que compreende que há quem ache terrível fazer bebês chorarem de propósito. “Mas no Japão, acreditamos que os bebês que choram muito também crescem de forma saudável. Esse tipo de evento acontece em muitos lugares no Japão”, defendeu ele.

Veja também: ASMR com som de nostalgia

Ligue o som! O barulho do Gira Gira, mais um lançamento da linha TUDO de Ri Happy, é música para os nossos ouvidos, além de trazer boas lembranças


Leia também

Imagem Nomes femininos raros: veja opções chiques e únicas para meninas

Bebês

Nomes femininos raros: veja opções chiques e únicas para meninas

Foto: Reprodução/ Instagram

Bebês

Fernanda Paes Leme recusa visitas após o nascimento da filha: "Não consigo e não quero"

Alok faz anúncio em vídeo no Instagram - (Foto: reprodução/Instagram)

Família

Alok compartilha vídeo em família para anunciar: "Agora somos 6"

Graciele Lacerda fala sobre chegada de filho com Zezé di Camargo - Reprodução/Instagram

Família

Graciele Lacerda fala sobre chegada de filho com Zezé di Camargo

Se você procura um nome de menina, aqui estão 180 ideias diferentes - Pexels/Moose Photos

Bebês

180 nomes femininos diferentes: ideias de A a Z para você chamar a sua filha

Bruna Biancardi - (Foto: Reprodução/Instagram)

Família

Bruna Biancardi comemora chegada de novo bebê na família: "Já amamos"

Pai de Davi - (Foto: Reprodução/Instagram)

Família

Pai de Davi não concorda com posição do filho e decide ir morar com Mani

O corpo começa a dar sinais de que vem bebê aí bem antes da menstruação atrasar - Getty Images

Gravidez

Sintomas de gravidez: nos primeiros dias, que ninguém sabe, de menino e menina e muito mais