Família

Novo remédio para tratamento de crianças com hepatite C tem taxa de cura de até 99%

A grande vantagem do tratamento é a eficácia e facilidade - Getty Images
Getty Images

Publicado em 20/02/2019, às 16h12 - Atualizado em 30/01/2020, às 19h23 por Jennifer Detlinger, Editora-chefe | Filha de Lucila e Paulo


O primeiro tratamento minimamente eficaz contra hepatite C chegou aos pacientes somente em 1993. Essa infecção crônica atinge mais de 71 milhões de pessoas — 700 mil delas no Brasil — e causa 400 mil mortes por ano no mundo.

Mas os avanços da medicina mostram que até 2030, é possível que o Brasil e o mundo consigam conter a hepatite C. Uma novidade é o medicamento Harvoni, da farmacêutica Gilead Sciences, que garante uma taxa de cura de até 99%.

Antes aprovado apenas para pacientes adultos, o remédio foi liberado neste mês pela Anvisa para o tratamento também em crianças a partir de 12 anos de idade ou com mais de 35 quilos.

“A grande vantagem desse tratamento é a eficácia e facilidade. A criança precisa tomar apenas um comprimido por dia durante doze semanas para ter um resultado positivo”, explica Eric Bassetti, gastroenterologista e gerente médico da Gilead, pai Luisa e Matheus.

Prova disso é um estudo publicado em 2017 pela principal revista médica de hepatologia — a Hepatology – da Associação Americana para o Estudo das Doenças do Fígado (AASLD). A pesquisa foi feita na Austrália e nos Estados Unidos com cem crianças usando o Harvoni. Dessas, 98 ficaram curadas após o tratamento. “Como o acompanhamento dessas outras duas crianças foi perdido, então podemos considerar que o tratamento teve sucesso de 100%”, completa o especialista.

“Os outros tratamentos têm períodos muito prolongados, com injeções semanais, o que é desconfortável para a criança, e taxa de cura em torno de apenas 40%”, explica Eric. Entre os benefícios do remédio, a criança tem alta logo depois que alcança a cura, além da comodidade dos pacientes: é o primeiro comprimido único diário para as infecções causadas pelo genótipo 1 dessa doença, que acomete 70% dos pacientes.

Os tipos de hepatites 

No Brasil, as hepatites virais mais comuns são causadas pelos vírus A, B e C.  Existem, ainda, os vírus D e E, esse último mais frequente na África e na Ásia. Acredita-se que no Brasil milhões de pessoas são portadoras dos vírus B ou C e não sabem. E é aqui que mora o perigo: elas correm o risco de as doenças evoluírem (tornarem-se crônicas) e causarem danos mais graves ao fígado como cirrose e câncer. Por isso, é importante levar seu filho ao médico regularmente e fazer os exames de rotina que detectam a hepatite. Pela sua importância, a detecção da hepatite por testes é disponibilizada pelo Ministério da Saúde desde agosto de 2011 no Sistema único de Saúde (SUS). “É um teste rápido, feito com apenas uma gotinha de sangue, que dura de 15 a 20 minutos”, explica o especialista.

Doença silenciosa

Um dos grandes desafios é identificar quem tem a doença, mas desconhece sua condição, já que ela pode ficar silenciosa por décadas e é assintomática. A infecção pelos vírus da hepatite C é transmitida basicamente pelo sangue:

– Transmissão sanguínea: prática de sexo desprotegido, compartilhamento de seringas, agulhas,lâminas de barbear, alicates de unha e outros objetos que furam ou cortam (vírus B, C e D);

– Transmissão sanguínea: da mãe para o filho durante a gravidez, o parto e a amamentação (vírus B, C e D).

No caso das crianças, a transmissão vertical é uma das principais causas de infecção, em que a parte da mãe para o feto no útero ou recém-nascido durante o parto. O especialista orienta que as mães com o vírus podem amamentar os filhos. “A transmissão oral é infrequente, já que não existem provas de que o vírus é transmitido pelo leite”. O único cuidado que você deve tomar é com as fissuras, sangramentos e lesões na boca do recém-nascido durante o aleitamento. 

Leia também:

Dia Mundial da Hanseníase: é preciso falar sobre a doença e lutar contra o preconceito

Hiperidrose: conheça a doença do suor excessivo que pode provocar vergonha e ansiedade

Seu filho pode sofrer de distúrbios na tireoide: saiba como identificar os sintomas


Palavras-chave

Leia também

Imagem Nomes femininos raros: veja opções chiques e únicas para meninas

Bebês

Nomes femininos raros: veja opções chiques e únicas para meninas

Pai de Davi - (Foto: Reprodução/Instagram)

Família

Pai de Davi não concorda com posição do filho e decide ir morar com Mani

Foto: Reprodução/ Instagram

Bebês

Fernanda Paes Leme recusa visitas após o nascimento da filha: "Não consigo e não quero"

Imagem Pai de Henry Borel comemora nascimento de filha três anos após tragédia

Família

Pai de Henry Borel comemora nascimento de filha três anos após tragédia

Se você procura um nome de menina, aqui estão 180 ideias diferentes - Pexels/Moose Photos

Bebês

180 nomes femininos diferentes: ideias de A a Z para você chamar a sua filha

Viih Tube fala sobre segundo e terceiro filhos - (Foto: Reprodução/Instagram)

Família

Viih Tube revela gravidez de segundo e adoção de terceiro filhos com Eliezer

De A a Z: confira os nomes femininos americanos para te inspirar - Getty Images

Bebês

Nomes americanos femininos: mais de 1000 opções diferentes para você se inspirar

Virginia Fonseca - (Foto: Reprodução/Instagram)

Família

Virginia Fonseca toma atitude após Maria Alice empurrar Maria Flor: “Dói mais na gente”