Recém-Nascido

10 preocupações com recém-nascidos

Não sabe o que fazer com o seu bebê? Contamos para você

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Sabemos que eles são lindos, mas também um pouco amedrontadores. Fique calma e veja tudo que você precisa saber sobre seu pequeno (mesmo)

Tradução e adaptação por Marianna Perri, filha de Rita e José

Anúncio

FECHAR

Eles acabaram de sair da sua barriga, vocês estão se descobrindo e, de repente, você percebe que seu filho tem um pequeno “buraco” no peito. Ou começa aquele choro que não para nunca. E agora, o que fazer?

Fique calma! Vamos mostrar para você que os 10 maiores medos das mães não são tão assustadores assim. As dicas são da nossa parceira Parents:

Tocar a parte mole da cabeça do bebê
Mesmo com todos os avisos que você deve tomar muito cuidado com a cabeça do seu recém-nascido, não se desespere se você tocar a parte mais mole da cabeça do seu bebê. Você não estará tocando o cérebro da criança, mas sim uma membrana protetora, para que o pequeno passe pelo canal vaginal sem problemas durante o parto.

Ver a pulsação do bebê na cabeça
O que você está vendo é o sistema circulatório do seu filho funcionando perfeitamente. Já que os ossos da área frontal da cabeça do bebê ainda não se uniram, eles são macios, as veias e artérias ficam visíveis.

Sangue na fralda da sua menina
Durante a gestação, o aumento do nível de estrogênio na mãe pode estimular o feto. Nas primeiras semanas de vida, não é raro que a menina tenha um “mini sangramento”, quando o útero da bebê solta um pouco de sangue.

Um pequeno buraco no peito do bebê
Relaxe, este não é um problema no coração. Segundo especialistas, os ossos do tórax são divididos em três partes. O “buraco” que você vê é a parte de baixo, inclinada para trás. Com o passar do tempo, o peito do seu bebê e os músculos da barriga vão ficar “normais”. Mesmo antes disso, as camadas de gordura irão “tapar” este pedacinho do peito do bebê.

Cocôs depois das mamada
Bebês que mamam no peito podem evacuar logo depois de cada mamada porque o leite materno é digerido rapidamente (aqueles que se alimentam de fórmulas costumam ter movimentos intestinais menos frequentes), além do cocô ser mais líquido – já que a dieta não tem alimentos sólidos.

Soluços constantes
Os especialistas ainda não sabem com certeza o que causa tantos soluços em um recém-nascido, mas alguns apontam que pode ser uma confusão entre os comandos do cérebro e os movimentos do diafragma, músculo abdominal que controla a respiração. Mas não precisa se preocupar: os soluços são inofensivos e vão passar logo, logo.

Chorar e chorar
O sistema nervoso dos recém-nascidos ainda é imaturo e eles se assustam com facilidade, o que pode ser um dos motivos para tantas lágrimas. O choro também é a única forma que o bebê conhece para se comunicar com o mundo. Por isso, mesmo que ele chore muito e pareça inconsolável, ele não está em perigo.

Espinhas?
Sim, é comum que bebês tenham acne facial entre o segundo dia e o segundo mês de vida. Isso porque eles ainda têm muitos hormônios maternos circulando no corpo. As espinhas são inofensivas, e basta limpar o rosto do pequeno gentilmente.

Peito nas meninas… e nos meninos!
Estes mesmos hormônios que causam um “mini sangramento” nas meninas podem fazer com que os bebês – inclusive os meninos – tenham seios. Surpreendente? Sim. Temporário? Absolutamente? Preocupante? De jeito nenhum!

Atchim!
O nariz do seu bebê é pequeno. Por isso, é normal que, mesmo um pouco de muco, o faça espirrar. E, como o recém-nascido acabou de sair de um meio aquático, é provável que ele tenha um pequeno congestionamento nasal, o que provoca espirros constantes. A não ser que o muco seja espesso e amarelado, o que pode indicar um resfriado, não se preocupe: esta é apenas uma fase.

 

Quer saber sobre higiene? Clique e assista: