Pais

Culpa não: falar com voz engraçada com seu bebê

É divertido e bonitinho, desde que não seja em excesso

Jéssica Anjos

Jéssica Anjos ,filha de Adriana e Marcelo

untitled-design-65

(Foto: Shutterstock)

Que delícia é olhar para o nosso filho e ver o quanto o amamos, não é? Mais gostoso ainda é poder dizer isso para ele, mas quando você vai falar a sua voz sempre sai de um jeito engraçado. Estranho? Não! “Quando olhamos para um bebê ou uma criança pequena é quase imediato que o nosso comportamento fique infantilizado, mudamos a entonação da voz e certas vezes até agimos como bobos”, comenta Aline Bellino, psicóloga e autora do livro Letras e Fonemas, filha de Idamar e Álvaro.

Segundo a especialista, quando a gente conversa com o bebê a área do cérebro responsável pelo sentimento de recompensa começa um processo neuroquímico que resulta em comportamentos que produzam uma sensação de acolhimento. “Isso nos incentiva a interagir com a criança das formas mais inusitadas”.

Por isso nada de ficar com vergonha ou se achar ridícula na hora de brincar com seu filho. Porém a psicóloga alerta: “Cuidado com a frequência!”. É perfeitamente normal conversar com o seu bebê de forma engraçada quando for um momento de descontração e demonstrações de carinho. “Já em situação de orientação, utilize o tom normal de voz para que ele entenda a situação e saiba diferenciar descontração e seriedade”, aconselha Aline. Buscar o equilíbrio é a melhor escolha.

Anúncio

FECHAR

via GIPHY

 

Leia também:

Por que ler para o seu filho?

Culpa não: banho quente e demorado pode, sim!

Nada de pele ressecada! Veja 6 cuidados com a pele durante o inverno

Pais&Filhos TV