Notícias

Tomando coragem para levar na escola

Cléo, mãe dos gêmeos, Victor e Rayssa, conta tudo que ponderou antes de coloca-los na escolinha

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Desde de bebês Victor e Rayssa, que são gêmeos, ficavam com minha mãe e minha irmã. Fiquei muito contente em poder contar com o apoio e a ajuda delas, mas sempre pensava no momento de colocá-los na escolinha, afinal de contas continuei a trabalhar, por livre escolha e também para dar uma ajuda financeira a mais. Gastos aqui são sempre em dobro.

O tempo foi passando e vivia me questionando quando seria a melhor idade pra colocar eles na escolinha. Em contrapartida outras questões e preocupações me rodeavam, como cuidados, parte da educação que receberiam e o convívio com outras crianças.

Esperei completarem 2 anos “achei que iria decidir”, errado, por sentir medo e insegurança, e por ter ouvido algumas noticias negativas, fiquei sem coragem. Nessa época os gêmeos já diziam que queriam ir pra escolinha, fantasiavam do jeito deles, da forma que o universo infantil permite.

Anúncio

FECHAR

Após conversar com meu esposo avaliamos que seria melhor pra o desenvolvimento deles ir para a escolhinha, lá aprenderiam a dividir, a lidar e conviver com outras crianças e desenvolveriam a comunicação, a fala, o psicológico e a criatividade. Isso no nosso ponto de vista paterno.

Decidi que quando completassem 3 anos os colocaria na escolinha, e assim aconteceu. Tive várias indicações de amigas e vi muitos pontos positivos na escola que escolhi. Perto de casa e do trabalho, eles hoje estudam no período da tarde. No primeiro dia de aula quem sentiu mais fui eu, eles ficaram numa boa, tiveram uma excelente adaptação, comentam tudo sobre o que fizeram, sobre os amigos, as atividades e a Prô…

Sei que pra muitas o momento da escola não foi tão fácil assim como pra mim e admito que se eles não aceitassem, eu tiraria e tentaria mais pra frente, não iria obrigar. Mas respeito outras mães que não tiveram o apoio da mãe até o momento da escola. 

Eles começaram em fevereiro e já vejo o quanto se desenvolvem, aprendem e demonstram suas opiniões e valores (valores esses que vamos passando cada dia).

Ver os gêmeos felizes, falando tudo sobre o que houve na escolinha me deixa muito contente em saber que fizemos a escolha certa.