Notícias

Semana Mundial pelo Respeito ao Nascimento acontece de 20 a 27 de maio

Exposição com fotos de partos faz parte da comemoração que têm como o tema: "Não Perturbe: Estou Parindo!"

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Para comemorar a Semana Mundial pelo Respeito ao Nascimento, a Parto do Princípio (rede de mulheres, consumidoras e usuárias do sistema de saúde brasileiro, que oferece informações sobre gestação, parto e nascimento baseadas em evidências científicas e recomendações da Organização Mundial de Saúde) promove a exposição “Não perturbe: estou parindo!”, que ocorrerá simultaneamente em várias cidades, entre os dias 20 e 27 de maio. São 30 fotos 30×40, em preto e branco, de mulheres brasileiras no momento do nascimento de seus filhos.

A campanha deste ano pretende divulgar os benefícios de oferecer segurança e privacidade para a mulher e a família para o bom andamento do processo do nascimento. São fotos de mulheres que tiveram seus desejos de parto e nascimento respeitados, com imagens positivas do parto, na intenção de mostrar que quando a mulher tem a possibilidade de escolher o local de parto, seus acompanhantes e a maneira como quer dar a luz. Por retratarem um momento tão emocionante, e a fim de respeitar os expectadores e a privacidade das mães, as imagens selecionadas são ao mesmo tempo discretas e significativas.

Totalmente a favor da campanha e defensor do parto humanizado, Alberto Jorge Guimarães, criador da Parto sem Medo (www.partosemmedo.com.br), diz que esta ação é muito importante para resgatar a forma de nascer. Para o médico, no decorrer da história, o processo fisiológico do parto natural sempre foi visto como doloroso e sofrido, fazendo com que a mulher tivesse uma visão distorcida em relação ao nascimento. “Embora todos saibam que a fisiologia do parto envolve uma experiência corporal intensa, é possível encará-la com prazer e alegria, como é possível ‘sentir’ nas fotos, deixando os mitos de lado”, afirmou.

Anúncio

FECHAR

Também para dividir estes momentos, a Parto sem Medo, durante o II Encontro Parto sem Medo para Casais Grávidos e com Bebês, promove esta exposição, nesta quarta-feira (22), no salão-auditório do consultório, na Av. Voluntários da Pátria nº 2820 – São Paulo.

Sobre as organizações:

A Parto do Princípio é uma rede de mulheres, consumidoras e usuárias do sistema de saúde brasileiro, que oferece informações sobre gestação, parto e nascimento baseadas em evidências científicas e recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS). Temos como principais propósitos: promover os benefícios do parto humanizado, do parto ativo, do protagonismo da mulher no parto e lutar contra a banalização da cesárea em várias frentes de ação. Somos mais de 200 mulheres atuando voluntariamente em 21 estados brasileiros mais o Distrito Federal. Site: www.partodoprincipio.com.br

A SMRN é uma iniciativa da Alliance Francophone pour l’Accouchement Respecté (AFAR) e da European Network of Childbirth Associations e tem ocorrido em vários países desde 2004 (http://www.smar.info/). Neste ano acontecerá na semana de 20 a 27 de maio de 2013 e o tema abordado será “Não perturbe: estou parindo!”.

Alberto Jorge Guimarães é médico, ginecologista e obstetra pela Faculdade de Medicina em Teresópolis e mestre pela Escola Paulista de Medicina, UNIFESP. Defensor dos conceitos de Parto Humanizado, idealizado pelo médico francês Michel Odent, bem como as questões de proximidade mãe e filho apontados por Ashley Montagu e Frederic Laboyer. Guimarães começou a praticar no Brasil ideias inovadoras, sobre um novo modelo de assistência a parturiente, enfatizando o parto como um evento de máxima feminilidade, quando a mulher e bebê são os protagonistas. Um conceito de ambiente calmo e tranquilo, que com o amparo do pai, mãe e bebê vivenciam este momento de forma livre, espontânea e ativa.

Atualmente o médico vem difundindo uma proposta de reformulação dos protocolos de assistência à mulher, propondo um atendimento com menos intervenções farmacológicas e uma assistência mais humana no parto. Embasado por vários estudos científicos, Guimarães pratica com as pacientes o parto na água. Segundo ele, a água quente aliada a técnicas de respiração, pode proporcionar um parto com menos dor e uma passagem mais suave para o bebê que encontra um ambiente externo parecido com o experimentado durante nove meses na barriga da mãe. Site: www.partosemmedo.com.br