Notícias

Mudar cansa

Line mãe de Davi, autora do blog mamãe moderna, queria que tudo na sua vida fosse tão lindo quanto seu pequeno mas, não é tão simples assim.

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Line mãe de Davi participa da campanha Culpa,Não! O tema do mês de Julho é  “Não preguiça é cansaço”  se você também quiser participar siga a nossa página no Facebook e mande um depoimento sobre o tema do mês para giovanna@revistapaisefilhos.com.br .  

Outro dia mesmo, quando me chamavam de “gorda” eu ficava tão orgulhosa, mas tão orgulhosa que meu sorriso ia de orelha à orelha. Além de carregar o maior tesouro do mundo dentro da minha barriga, ela nunca esteve tão firme e durinha. Agora que meu filho nasceu o orgulho da pança está longe de ser o mesmo, ela ficou murcha como uma ameixa seca, só que mole e caída, tão caída quanto a minha autoestima.

Meu filho é a coisa mais lindinha, fofinha e gostosinha da minha vida, mas não me deixa dormir nem por duas horas seguidas! Estou parecendo um panda, com minhas olheiras quase no meio das bochechas.

Anúncio

FECHAR

A pega da mamada ainda não está perfeita, meus seios ardem, às vezes fecho os olhos e prendo a respiração de tanta dor que sinto ao amamentar. Além disso, às vezes sinto um cheiro de azedo horrível, penso que meu filho vomitou, então percebo que aquele odor azedo vem da minha roupa, pois meus seios vazaram leite e nem percebi. 

Meu filho requer tanto tempo, atenção e cuidados, e só quer dormir em meu colo. É claro que é esperto, quer ficar pertinho da mamãe e eu também gostaria de ficar com ele, mas e a casa para limpar?! E a roupa para lavar?! E a comida para fazer?! Isso tudo virou um “luxo”, mal consigo comer, e está difícil até para ir ao banheiro, ou tomar banho. 

Estou tão feliz pelo nascimento do meu filho… Queria me sentir linda, estar bem arrumada, renovada e disposta (apesar das poucas horas de sono), estar com a casa sempre limpinha e em ordem, cozinhar e comer bem, mas no momento sinto-me apenas cansada, impotente, e incompetente por não dar conta de todas as coisas.

Apesar dos nove meses de gravidez, a maior transformação da minha vida aconteceu de um dia para ou outro, e eu não estava preparada! É uma vida nova que se inicia, e não estou me referindo à vida do meu filho, mas à minha vida que agora é outra. Preciso ter paciência para me adaptar até que tudo entre nos eixos, se equilibre. Preciso entender e respeitar o meu cansaço, e o mais importante: não me sentir culpada, afinal, não é preguiça, é cansaço!